Um ano se passou desde a morte violenta de Antônio Marcos Santos Gonçalves, de 37 anos, conhecido como ‘Marquinhos Cigano’. Ele foi assassinado com 30 tiros em uma praça no bairro Oscar Salazar, região do Nova Lima, em Campo Grande.

O crime aconteceu no dia 19 de junho e até hoje ninguém foi preso ou sequer responsabilizado pelo assassinato. 

Assim, sem autoria, o inquérito consta como arquivado aguardando apresentação de algum pedido ou apresentação de denúncia pelo Ministério Público, ou seja, se surgir alguma novidade, pista ou um suspeito, o caso é reaberto.

Execução na frente da esposa

Antônio foi morto na frente da esposa. O casal passeava com o cachorro pela praça que fica na Rua Martin Afonso de Souza, quando a mulher se distanciou e o marido seguiu mais atrás. À polícia, ela contou que ouviu os disparos e quando olhou para trás viu quando uma dupla em uma motocicleta atirava no marido.

Foram recolhidas cápsulas de pistola 9 milímetros no local. Equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) foram acionadas. Segundo informações, um dos autores estava trajando uma camiseta de cor preta. 

A mulher disse ainda que não conseguiu ver mais detalhes dos autores porque ao ouvir os tiros correu e se abrigou na casa de um morador.

Histórico de estelionato

Antônio tinha várias passagens pela polícia por receptação, ameaça, estelionato e lesão corporal dolosa.

Em 2015, ele e o irmão foram pegos pela polícia quando seguiam em direção a Ponta Porã, com um carro roubado.