O caso do programa sexual que acabou com um desentendimento entre um cliente, de 30 anos, e uma mulher, de 28, na Vila Planalto, em Campo Grande, teve uma reviravolta nesta sexta-feira (12). O rapaz mentiu ter sido roubado pela por não concordar com o preço do serviço, segundo investigação da Derf (Delegacia Especializada de Repressão de Roubos e Furtos).

Inicialmente, o rapaz alegou a polícia que combinou um programa com a mulher. Após a relação, ele teria sido ameaçado e obrigado a realizar transferências bancárias para a mulher, além de entregar todo o dinheiro que tinha em sua carteira, lhe causando um prejuízo de R$ 1,4 mil.

A PM () foi acionada para o local e encontrou a mulher, que foi orientada e devolveu o para o rapaz. Os envolvidos foram levados para a delegacia e prestaram esclarecimentos sobre os fatos. 

Na delegacia, foi constatado que durante o programa sexual combinado entre o rapaz e a mulher, houve um desentendimento quanto aos termos da relação. Por isso, a mulher alterou o valor cobrado, mas o cliente recusou, momento em que ela o obrigou a pagar novo valor. 

Com isso, o rapaz se sentiu lesado por ter que pagar mais do que o dobro do valor contratado e decidiu procurar a polícia, porém, não contou a história completa. 

Diante dos fatos, a polícia constatou crime de exercício arbitrário das próprias razões e o homem foi indiciado.