O motorista que deu uma ‘voadora’ em um agente de trânsito depois de levar uma multa, na Rua 14 de Julho, em Campo Grande, nesta quinta-feira (18), tem passagens por lesão corporal dolosa e ameaça. O agente de trânsito sofreu uma lesão no joelho e reclamou de dores nas costas devido à agressão.

O autor tem passagens por lesão corporal dolosa, em 2018, violência doméstica, ameaça, e é suspeito do crime de estelionato em 2019. Sobre o estelionato, uma mulher procurou a delegacia no dia 15 de março, após fazer um anúncio de uma casa para alugar no Facebook.

O autor entrou em contato com ela se apresentando como corretor de imóveis e perguntando se ela queria fazer uma parceria com ele, e que ele cobraria 10% pela administração do imóvel. Um mês depois, a vítima entrou em contato com o autor dizendo que havia alugado a casa e queria que ele fizesse a parte administrativa. Assim, a vítima passou os dados da sua irmã para ele, pois a casa estava no nome dela, e o autor fez uma procuração e levou para a testemunha assinar. 

Assim, o autor falou para a vítima que iria depositar o dinheiro e no mesmo dia fez uma transferência de R$ 305. Novamente a vítima entrou em contato com o autor, pois o valor estaria errado, e o autor falou que foi referente a 20 dias, mas que no mês seguinte pagaria o restante. A vítima, então, entrou em contato com o inquilino que confirmou a ela que havia pago o mês cheio no valor de R$ 650. Depois disso, a vítima não conseguiu mais contato com o autor. 

‘Voadora’ em agente de trânsito

O caso aconteceu durante a manhã, quando o motorista estacionou o carro sobre uma marca de canalização – que seria como uma faixa zebrada –, em vaga para condutores e passageiros com necessidades especiais, segundo boletim de ocorrência.

Ao ser notificado, o motorista agrediu o agente com a ‘voadora’ nas costas. Pelas imagens, nota-se que o agente está andando pela calçada e é surpreendido pelo homem. Após a agressão, o motorista cai no chão e o agente tenta revidar. Duas pessoas que passam pelo local conseguem contê-los e logo chega um GCM (Guarda Civil Metropolitano), que consegue conter o agressor.

O agente agredido, que tem 56 anos, sofreu lesão no joelho e fortes dores nas costas. Segundo boletim de ocorrência, o motorista ainda correu da abordagem, mas foi contido na Rua Dom Aquino. Ele se negou a ir para a delegacia e dizia a todo momento que o guarda não poderia prendê-lo, alegando que seria estudante do curso de Direito

Ele foi levado para a Depac Cepol e, ao chegar pelos fundos da delegacia, disse que os guardas estavam cometendo abuso de autoridade, pois ele tinha que entrar pela porta da frente da unidade policial.