Uma idosa, de 61 anos, foi vítima de um estelionatário que se passou por um funcionário de uma instituição financeira e perdeu R$ 9,5 mil na manhã desta terça-feira (25). A vítima é moradora de Campo Grande e registrou o caso na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Informações do boletim de ocorrência apontam que o golpista telefonou para a vítima e se identificou como um trabalhador do setor de segurança do banco. Depois, ele a questionou sobre o registro de compras indevidas no cartão dela. A idosa negou as compras e foi orientada a acessar o aplicativo da instituição financeira para fazer o cancelamento imediato das movimentações.

Para fazer o suposto cancelamento, a vítima teria que acessar um código passado pelo golpista. O estelionatário assegurou ainda que o procedimento seria uma forma de evitar fraudes. O código no entanto, tratava-se de uma chave Pix.

A vítima, então, acessou o link e realizou um Pix no valor de R$ 9.499 mil para a conta do suposto setor de segurança do banco. Após desligar a ligação, percebeu que o valor foi extraído de sua conta e percebeu que se tratava de um golpe.

O caso foi registrado como estelionato e segue em investigação pela Polícia Civil.

Denuncie fraudes

A Polícia Civil orienta que vítimas de fraudes eletrônicas, especialmente idosos, podem denunciar os golpes pelo site da delegacia virtual da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul neste link ou pela plataforma da Ouvidoria-Geral, (acesse aqui).

As denúncias podem ser registradas de maneira identificada ou anônima. Também é possível relatar os dados sobre o crime cometido, características físicas e localização do suspeito, não sendo necessários a identificação nem o seu telefone de contato.

A informação é encaminhada para a Delegacia de Polícia responsável pela apuração, que adotará as providências pertinentes.