A vendedora ambulante, de 45 anos, presa em flagrante vendendo cigarros e medicamentos de uso controlado no Centro na quinta-feira (9) foi solta nesta manhã (10) durante audiência de custódia. A aconteceu durante 1ª fase da Fenix, deflagrada pela Decon ( Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo).

Em depoimento na delegacia, a mulher preferiu ficar em silêncio. A liberdade foi concedida em audiência devido ao crime não ter sido praticado sob violência, pela acusada ter dois filhos, sendo um deles com diagnóstico de esquizofrenia, por ter residência fixa e trabalho lícito.

Em troca, deverá cumprir medidas cautelares como ficar proibida de comercializar cigarros, recolhimento domiciliar no período noturno (das 20 horas às 6 horas) e em período integral nos dias de folga.

Como alegou ter sofrido agressão por parte de policiais, o caso foi encaminhado à Corregedoria da Polícia Civil.

Operação Fenix

A operação visa ao combate da venda de cigarros contrabandeados do Paraguai. No último dia 1º, a Polícia Civil prendeu alguns vendedores, ligados à fornecedora, que estavam com medicamentos controlados além dos cigarros.

Ao todo, foram apreendidos 45 comprimidos de Pramil e 43 de Biomag nesta quinta-feira. O primeiro é utilizado para tratamento de disfunção erétil e o segundo para emagrecimento, mas podem levar o paciente que utiliza a óbito caso tenha diabete, insuficiência respiratória ou cardíaca, além de não ter recomendação médica.

Além dos remédios – que tinham inclusive indicativo de tarja preta – 1.117 carteiras de cigarro, de diversas marcas, foram apreendidas. A suspeita deve responder por receptação qualificada, expor a venda mercadoria em desacordo com a legislação e venda de medicamentos sem autorização legal.