Uma mulher, natural de , foi resgatada de prostituição forçada e trabalho escravo, em Bataguassu, a 312 quilômetros de , no mês de outubro. Ela e outras duas vítimas vieram para o estado sul-mato-grossense sob a falsa promessa de que trabalharia como babá.

A polícia recebeu denúncia de duas mulheres paraguaias, que relataram estarem mantidas em condições análogas a em um prostíbulo, incluindo a catarinense. 

Logo foram iniciadas as investigações e a catarinense foi localizada e resgatada. Imediatamente, ela foi levada para fora do estado como medida de segurança. 

Os fatos só foram divulgados nesta quinta-feira (9) para proteger a integridade das vítimas. O caso continua sendo investigado para identificação de outras possíveis vítimas e que a proprietária do local seja responsabilizada. 

A ação dos policiais teve apoio da rede de proteção à mulher de Bataguassu demonstrando a importância da colaboração de várias entidades para combater crimes relacionados à exploração e ao tráfico de pessoas. 

A DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) e o Núcleo Regional de Inteligência de Bataguassu reforçou que continua comprometida para garantir a segurança e os direitos das vítimas de crimes de exploração e violência.

Saiba Mais