Exames periciais pedidos pela DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) devem demonstrar a dinâmica de como Danilo Cezar de Jesus Santos, de 29 anos, foi assassinado após sair de uma boate na região central de . O corpo do de mestrado foi localizado em um terreno baldio, nessa quarta-feira (8).

Foram feitos pedidos de exames de sexologia para confirmar a relação entre Danilo e o autor de 27 anos, conhecido como ‘Maranhão’. Os exames devem demonstrar a dinâmica de como o crime ocorreu. Foi feito pedido de preventiva do autor, que confessou o crime, afirmando que aplicou um ‘mata-leão’ em Danilo, pois estava sendo assediado.

Em depoimento, o autor contou que não tinha intenção de matar Danilo, mas apenas desmaiá-lo. Conforme o delegado José Roberto de Oliveira Junior, há informações no depoimento que não condizem com a linha de investigação policial. Isso porque o preso alega que foi até o local, um terreno na Rua Allan Kardec, para usar drogas com Danilo.

No entanto, teria ido antes com a vítima até a Orla Ferroviária para comprar o entorpecente, mas não conseguiu. Então, mesmo assim, ainda no depoimento do preso, ele e a vítima seguiram até o terreno.

A vítima teve o celular roubado pelo suspeito, que foi localizado após o corpo da vítima ser encontrado no terreno nesta quarta, três dias após o crime.

Há linha de investigação no sentido de que ambos tenham seguido até o terreno para se relacionarem, quando houve a reação do autor, num possível arrependimento. Ainda serão ouvidas outras testemunhas do caso.

Também conforme o delegado, o autor responderá por homicídio qualificado por asfixia, motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima.

Imagens

Imagens de câmeras de segurança mostram momentos depois ‘Maranhão’ andando sozinho sem a companhia de Danilo. Em outras imagens, tanto Danilo como autor andando pelas ruas até que desaparecem. O corpo de Danilo foi encontrado em um terreno baldio nessa quarta-feira (8).

(Colaborou Ana Oshiro)

Saiba Mais