Sessões de tortura e sangue: 'Carandiru' tinha cômodo usado para Tribunal do Crime do PCC

Polícia realizou operação em condomínio de Campo Grande dominado pela facção criminosa
| 06/06/2023
- 16:43
carandiru
Carandiru foi alvo de operação policial no início de junho. (Foto: Divulgação/ PCMS)

Um espaço na área de invasão conhecida como ‘Carandiru’, alvo de operação da Polícia Civil na manhã desta terça-feira (6) no Bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, os policiais encontraram até um cômodo que funcionava como cantoneira, onde eram levadas vítimas do Tribunal do Crime do PCC (Primeiro Comando da Capital). Ao todo foram cumpridos 46 mandados de busca e apreensão e feitas 13 prisões.

O delegado Regis de Almeida, da 3ª Delegacia de Polícia, responsável pela operação, definiu o local encontrado pelos policiais como “espaço paralelo”. No local havia indícios de que uma facção criminosa atuava dentro do prédio. No cômodo, ocorriam sessões de tortura e foram encontrados respingos de sangue e até fezes.

Ainda segundo explicado por Regis, as investigações começaram em agosto de 2022 com levantamento e análise de crimes de roubos e furtos na região do Prosa. “Após as análises, acabamos descobrindo outros crimes, como tráfico de drogas e armas dentro do próprio condomínio”, afirma.

 

Segundo o delegado geral da Polícia Civil de MS, Roberto Gurgel, a sensação no local era de que a polícia em geral não conseguiria entrar no condomínio nem realizar qualquer operação lá. “Não existe local em que a Polícia Civil não entre, onde não possamos chegar”, garante Gurgel.

Delegado Regis Almeida, da 3ª DP. (Foto: Kisie Ainoã - Jornal Midiamax)

R$ 50 mil em espécie e drogas

A operação contou com 273 policiais civis e 331 profissionais ao todo, que incluem policiais militares, assistentes sociais e bombeiros. Foram efetuadas 13 prisões, sendo 11 em flagrante e duas de pessoas que estavam com mandado de prisão em aberto.

No local ainda foram apreendidas duas armas, 50 munições e R$ 50 mil em espécie. Também havia maconha e cocaína no imóvel. Parte da droga foi encontrada dentro da parede e próximo às caixas d’água.

 

A operação terminou com dois caminhões carregados de objetos apreendidos, a maioria produto de roubo e furto. Agora, os policiais trabalham para periciar as televisões, computadores, bicicletas e eletrodomésticos encontrados, para que sejam devolvidos às vítimas.

Veja também

Acusado de 22 anos tentou furar fila e acabou preso

Últimas notícias