O rapaz de 19 anos, assassino confesso da adolescente de 16 anos encontrada morta em meio a um canavial no terreno da casa onde morava, na Aldeia Jaguapiru, na Reserva Federal de Dourados, negou a acusação de estupro em depoimento à Polícia Civil. A menina foi encontrada morta neste domingo (10).

Segundo ele, o crime aconteceu após a relação sexual, que teria tido o consentimento da vítima. Entretanto o corpo estava sem as vestimentas debaixo e apresentava sinais de asfixia e também de violência.

Segundo informações da perícia técnica que esteve no local, também foram encontradas lesões aparentes perfurocortantes na região do ânus da adolescente. Do lado do corpo também foi deixada uma .

Diante das constatações foram iniciadas diligências em busca do suspeito sendo que através de uma roupa suja de sangue foi possível apontar para o rapaz, que foi localizado por lideranças da aldeia e entregue para a Polícia Militar.

Os dois estariam namorando há apenas 15 dia, segundo informações de familiares. Em conversa com a reportagem do Jornal Midiamax, que esteve no local do crime, o pai da vítima também já aponta o namorado da adolescente como principal suspeito. “Foi ele que matou minha filha. Ele é uma pessoa muito ruim”, disse.

“Estamos mais uma vez chocados e tristes com mais esse crime bárbaro que aconteceu em nossa aldeia. Foi uma morte cruel e que não pode ficar impune”, disse o capitão da Aldeia Jaguapiru, Ramão Fernandes.

‘Perdi a cabeça’

De acordo com alguns vizinhos ouvidos pela reportagem, a adolescente e o namorado, teriam passado a noite na companhia dos seus irmãos, durante bebedeira em uma das casas da aldeia.

Segundo informações do delegado do SIG (Setor Investigações Gerais), Erasmo Cubas, que acompanha o caso com o colega Dermeval Neto, da 1ª de Polícia Civil, durante o depoimento, o rapaz ficou irritado com uma declaração da namorada.

Corpo foi encontrado com sinais de violência (Foto: Marcos Morando Midiamax)

Ainda segundo o acusado, após a relação sexual a adolescente teria dito “que que o irmão transava melhor que ele” razão pela qual ele decidiu matá-la através da asfixia e depois desferindo golpes de faca contra ela.

“A gente transou, aí depois que levantou, que começou a brigar, eu perdi minha cabeça”, relatou o rapaz em conversa com jornalistas. Ele disse não se lembrar dos detalhes porque estava bêbado. 

Segundo o delegado Erasmo Cubas, o suspeito foi preso em flagrante pelo crime de feminicídio. Ele aguarda audiência de custodia em uma das celas da Depac (Delegacia de Pronto atendimento Comunitário) de Dourados.

Saiba Mais