Suspeita de agredir 7 crianças passa por audiência de custódia e segue presa em Campo Grande

Ela teve a prisão preventiva decretada nesta tarde e segue atrás das grades
| 18/01/2022
- 18:53
A Polícia Militar foi acionada por um vizinho
A Polícia Militar foi acionada por um vizinho, que ouviu os gritos dos menores. - Henrique Arakaki/ Midiamax

A suspeita de agredir sete crianças no Bairro passou por uma audiência de custódia na tarde desta terça-feira (18) e continua presa, conforme informou o delegado Marcelo Danaceno da (Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente).

Nesta segunda-feira (17), a suspeita prestou depoimento na Depca e confessou ter agredido a filha mais velha, de 16 anos, após supostamente ver a menina com um cigarro de maconha.

A Polícia Militar foi acionada por um vizinho, que ouviu os gritos dos menores na manhã de ontem (17). Eles têm 6, 7, 10, 11, 12 14 e 16 anos. A mais velha tinha ferimentos de arranhões no pescoço e lesão nas costas, que aparentava ser de cinto.

Segundo o delegado Marcelo Danaceno, as crianças passaram por atendimento psicossocial e todas elas confessaram terem sido agredidas pela mulher. Três são sobrinhos da autora, que possui a guarda após os pais terem sido presos.

Em depoimento, a mulher confessou que bateu na filha de 16 anos, mas negou as outras agressões. O menino de 6 anos tinha uma cicatriz na cabeça e, segundo ele, foi devido a ter apanhado com cabo de vassoura. A autora disse ser catadora de material reciclável, receber cerca de R$ 1.200 mais benefício do Bolsa Família de R$ 400.

Ela foi presa em flagrante por maus-tratos e lesão corporal no âmbito de violência doméstica qualificado, porque as vítimas são menores de 14 anos. Já as crianças foram levadas da delegacia por um conselheiro tutelar. Segundo Damaceno, o juiz determinará se elas ficarão com familiares ou serão encaminhadas para um abrigo.

Veja também

A droga estava escondida no porta-malas e assoalho do carro

Últimas notícias