Uma mulher de 46 anos foi encaminhada para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), durante a madrugada desta segunda-feira (12), após ser agredida com socos por um sargento da reserva da Polícia Militar, em Campo Grande. A filha dela de 4 anos também teria sido agredida pelo homem.

A polícia foi chamada para o condomínio, na região de , depois da meia-noite, e encontrou a vítima na portaria junto de sua filha. Ela estava ensanguentada. A mulher contou que conheceu o sargento por um aplicativo de relacionamento e marcaram um encontro para a noite de domingo (11).  

Após o encontro, foram para o apartamento e começaram a discutir, sendo que o homem desferiu um soco em seu rosto – que fez com que ela chegasse a desmaiar. Ela ainda falou que o sargento esganou a sua filha a levantando pelo pescoço. 

Ao ver a cena, a mulher agrediu o sargento para que ele soltasse a criança. As duas conseguiram correr e pedir ajuda ao porteiro, que acionou a polícia. 

Os policiais foram até o apartamento, mas não conseguiram contato com o sargento. Ao ligarem para o militar, ele disse que não estava na cidade e negou as acusações feitas pela vítima.