Marta teve duas brigas com o filho antes de ser morta por ele com 30 facadas

Amigos relataram que o jovem não estava triste no velório
| 05/02/2022
- 14:05
Matheus está preso pelo feminicídio
Matheus está preso pelo feminicídio - (Foto: Jornal da Nova)

A morte de Marta Gouveia dos Santos, de 37 anos, teria sido premeditada pelo filho, Matheus Gabriel Gonçalves dos Santos, de 18 anos, que está preso pelo feminicídio. A mulher foi encontrada morta no dia 23 de janeiro, após sair para uma pedalada em Nova Andradina, a 297 quilômetros de Campo Grande.

Nos dias que antecederam o crime, 20 e 21 de janeiro, Matheus teria brigado com a mãe, que procurou uma irmã para contar sobre o ocorrido. A princípio, um dos motivos da briga seria que Marta queria se mudar de Nova Andradina e não levaria o filho, conforme o Jornal da Nova.

Pessoas que estiveram no velório de Marta relataram que o filho não demonstrava dor ou tristeza pela morte da mãe. Ao invés disso, ele estava sorridente, como se nada tivesse acontecido, o que também foi notado por familiares, mas que preferiram não comentar sobre o fato.

Ele foi preso em Aquidauana, e não ofereceu resistência.

Ajudou nas buscas

Quando a mãe desapareceu, no dia 23 de janeiro, o jovem chegou a participar das buscas por ela. Após constatada a morte, Matheus também esteve no passeio ciclístico feito por ciclistas da região, para homenagear Marta.

Matheus já era suspeito do crime, pelas atitudes durante os depoimentos. No decorrer das investigações, do SIG (Setor de Investigações Gerais) sob coordenação do delegado Guilherme Scucuglia e da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher), tendo como titular a delegada Daniella Oliveira, foi constatada a autoria.

Para a polícia, o celular do jovem foi um dos pontos cruciais, já que foram identificadas conversas e também a localização durante e após o assassinato da mãe. No domingo (23), por volta das 5h45, Marta mandou mensagem para uma amiga dizendo que iria pedalar e combinando um almoço.

Assim que a amiga acordou, por volta das 7h45, ela respondeu Marta, mas as mensagens não chegaram. Marta estava sem pedalar há aproximadamente duas semanas e apenas o filho e a amiga sabiam que ela voltaria a praticar o naquele dia.

Feminicídio

Marta estava desaparecida desde as 6h30 daquele domingo, quando saiu para pedalar e não voltou para casa. Familiares e amigos chegaram a compartilhar a foto da mulher nas redes socais e foram em busca de Marta nos locais onde ela sempre pedalava.

O corpo foi encontrado por um casal de amigos, por volta das 16h20, à margem da segunda alça do anel viário que liga a rodovia com a MS-134, saída para Batayporã, em Nova Andradina. Foi constatado que Marta levou 30 golpes de objeto perfurante, sendo 24 no pescoço e 6 na região da cabeça. 

Veja também

A Polícia Militar Ambiental de Aquidauana autuou um fazendeiro em R$ 12,6 mil por derrubada...

Últimas notícias