Dono de chácara é autuado por pescar pequenos peixes para comércio como iscas vivas

Policiais localizaram dois tanques de peixes, um com peixes da espécie lambari e outro contendo 800 peixes da espécie Camboja
| 05/02/2022
- 01:11
Divulgação
Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou em R$ 2 mil um dono de chácara por pescar pequenos peixes para comércio como iscas vivas e armazená-los em tanques em sua chácara no Distrito de Prudêncio Thomas no município de Rio Brilhante, cidade a 160 quilômetros de Campo Grande.

Policiais ambientais receberam denúncias, de que em uma chácara no  distrito, o proprietário prativaca predatória durante o período proibido de defeso e armazenando o pescado ilegalmente na propriedade. Uma equipe foi ao local ontem (3) à tarde e confirmou a denúncia.

Na vistoria, os policiais localizaram dois tanques de peixes, um com peixes da espécie lambari e outro contendo 800 peixes da espécie Camboja.  Na chácara só estava a esposa do denunciado, que afirmou que o marido estava trabalhando próximo à cidade de Campo Grande. Ela informou que seu esposo capturou os peixes da espécie camboja, há dois dias, em uma lagoa que estava secando e os lambaris foram adquiridos de um criador na região do município de Rio Brilhante, mas não possuía qualquer comprovação. Os peixes, que seriam comercializados quando a pesca estivesse aberta, foram apreendidos e deixados sob cuidados da esposa do infrator.

O autor da captura dos peixes no período proibido (defeso), um borracheiro de 35 anos, foi autuado e multado administrativamente em R$ 2 mil. Ele também responderá por crime ambiental de pesca predatória. A pena para este crime é de um a três anos de detenção.

Veja também

Últimas notícias