Diarista flagrada com R$ 16 mil em joias no órgão genital vai cumprir prisão domiciliar

Ela deve usar tornozeleira eletrônica
| 25/01/2022
- 16:36
Joias foram recuperadas na delegacia
Joias foram recuperadas na delegacia - (Arquivo, Midiamax)

Nesta terça-feira (25) foi determinada a preventiva da diarista, de 32 anos, presa em flagrante na segunda-feira (24) por furtar joias em uma residência, no Giocondo Orsi. As joias foram avaliadas em aproximadamente R$ 16 mil e estavam escondidas no órgão genital da acusada.

Conforme decisão do Carlos Alberto Garcete em audiência de custódia, foi decretada a prisão preventiva da diarista, uma vez que ela já tem passagens por crimes semelhantes. Assim, o magistrado aponta que não é recomendável a concessão de medidas cautelares mais brandas.

No entanto, a prisão preventiva foi convertida em prisão domiciliar, devendo a acusada ficar recolhida em casa. Ela só pode se ausentar com autorização judicial e deverá ser monitorada com tornozeleira eletrônica por 180 dias. A diarista não quis dar declarações no interrogatório.

Prisão em flagrante

Conforme apurado pelo Midiamax, a vítima acionou a Polícia Militar, informando sobre o furto. Ela relatou que a diarista fazia a segunda diária no local nesta segunda. Quando a moradora chegou em casa para almoçar, percebeu que apenas dois quartos estavam limpos.

Ela achou estranho porque a autora permaneceu no local a manhã toda. Depois, foi guardar o relógio no porta-joias, quando deu falta de duas correntes de ouro e uma de prata. Ela questionou a funcionária, que negou ter visto as joias, mas ficou bastante nervosa.

A vítima pediu permissão para olhar a bolsa da autora, mas não encontrou os pertences. A mulher percebeu que a funcionária foi várias vezes ao banheiro e estranhou o fato. Ela ainda encontrou, envolto em um pano de limpeza, um aparelho celular que estava em um dos quartos limpos pela diarista.

A mulher foi encaminhada para a 3ª Delegacia de Polícia Civil, onde acabou confessando o crime ao ser questionada por uma policial mulher. Ela disse que uma das joias estava no ralo da casa, mas nada foi encontrado. Depois, confessou que as joias estavam no órgão genital e entregou os pertences.

Veja também

As mercadorias e o veículo foram apreendidos e encaminhados a Receita Federal

Últimas notícias