Acusado de matar ex atropelada com Land Rover é absolvido por falta de provas

Rayane teve a cabeça esmagada pelo ex que passou com carro em cima dela
| 14/02/2022
- 16:41
Acusado de matar ex atropelada com Land Rover é absolvido por falta de provas
(Reprodução)

A Justiça absolveu Hugo Henrique Perin, acusado da morte de Rayane Dias Moreira, de 21 anos, em Eldorado, a 440 quilômetros de Campo Grande. A defesa alegou que Rayane causou a própria morte. O crime aconteceu em janeiro de 2019.

O pedido da defesa foi por absolvição sumária alegando que Rayane causou o próprio acidente perseguindo Land Rover que era dirigida por Hugo, que na época estava acompanhado de outra mulher. Ainda segundo a advogada Lilian Peres Medeiros, Hugo não teve a intenção de matar a vítima.

Ainda segundo Hugo, ele não teria visto que havia atropelado Rayane e não parou o carro porque achou que a vítima iria se levantar e continuar a perseguição. Hugo disse em seu depoimento que a vítima ficou ‘fechando’ seu carro e que a jovem ainda colocava o pé na frente da Land Rover. 

Hugo ainda contou que só ficou sabendo que Rayane havia morrido horas depois quando estava em sua chácara, e que se apresentou espontaneamente. A mulher que estava junto de Hugo no dia do acidente também prestou depoimento, dizendo que ela pediu para que Hugo deixasse o local e a levasse para casa.

O pedido da absolvição foi deferido no dia 13 de janeiro deste ano, pelo Vinícius Aguiar Milani. O magistrado entendeu que não há provas suficientes e que não há dúvidas de que Hugo foi imprudente.

Relembre o caso

O crime ocorreu no dia 25 de janeiro de 2019, por volta das 20 horas. Rayanne estava em uma moto Biz, quando viu seu marido abastecendo a Land Rover em um posto de gasolina. Ela esperou ele terminar de abastecer e foi atrás, momentos depois testemunhas disseram terem visto o carro emparelhado com a moto, ela acabou caindo do veículo e ele passou por cima da cabeça de Rayanne. Depois fugiu em alta velocidade sem prestar socorro.

O capacete chegou a rachar e tinha marcas de pneus. Ela teve afundamento de crânio, chegou a ser socorrida, mas acabou morrendo no hospital. A vítima e o marido haviam brigado dois dias antes do fato, sendo que em uma dessas brigas o autor chegou a agredir Rayanne. A Polícia foi até a casa do suspeito, mas ele não foi encontrado, no imóvel foi feita vistoria e duas armas, um calibre 9 mm e outra calibre 22, foram encontradas e apreendidas.

*Matéria editada às 13h05 para correção de informação

Veja também

Rapaz é socorrido em estado grave para a Santa Casa

Últimas notícias