Crime passional: dono de lava jato foi morto por ex-marido de funcionária em Campo Grande

Dono do lava jato, que era casado, teria caso com funcionária; ex-marido dela (foto) é procurado pela polícia
| 09/06/2022
- 10:03
Crime passional: dono de lava jato foi morto por ex-marido de funcionária em Campo Grande
(Divulgação)

O assassinato de Luiz Conceição Tierre, dono de um lava jato na Avenida das Bandeiras, em Campo Grande, no dia 27 de maio, seria crime passional, segundo o delegado Rodolfo Daltro, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, revelou nesta quinta-feira (9). O autor continua foragido e é procurado pela polícia.

De acordo com Daltro, Tierre teria um relacionamento extraconjugal com a funcionária de seu lava jato, e o ex-marido da mulher teria descoberto, assassinando a vítima com tiros em frente ao seu estabelecimento. O eletricista, Adriano Medeiros Pereira, que estava a caminho da empresa onde trabalhava há 1 ano, acabou atingido pelos disparos e morreu também no local.

Procurado

Foi expedido um mandado de e a polícia faz buscas pelo Joe Magnum. A polícia pede para quem ver o autor fazer a denúncia pelo 190.

Foi cogitado no dia do crime que o assassinato de Tierre teria sido motivado por um desacerto comercial devido a serviços de agiotagem. 

Assassinato no lava jato

Pelas imagens é possível ver quando o atirador chega pela rua lateral e faz os disparos contra Luiz, que está no lava jato. A vítima corre para o meio da rua e é perseguida pelo criminoso, que atira outras vezes. Luiz foi executado na frente de pelo menos três funcionários.

lavajato - Crime passional: dono de lava jato foi morto por ex-marido de funcionária em Campo Grande
Morte no lava jato aconteceu no dia 27 de maio deste ano (Henrique Arakaki, Midiamax)

O eletricista Adriano de Medeiros, que passava pelo local a caminho de seu trabalho, acabou atingido por um tiro embaixo da axila. Ele acabou perdendo o controle da motocicleta que pilotava, derrapando e caindo. 

A esposa de Luiz disse não saber se o marido estava recebendo ameaças de morte e também não soube falar de nenhuma inimizade de Luiz. O eletricista, Adriano Medeiros Pereira, estava a caminho da empresa onde trabalhava há 1 ano quando foi atingido pelos disparos e morreu. 

Os corpos estavam a uma distância de 60 metros. Adriano foi atingido por um disparo embaixo da axila, perdendo o controle da , derrapando e caindo.

Veja também

Últimas notícias