Polícia

Atirador que matou Renner na frente de criança no Nova Lima vai continuar preso

Vítima pegava carona com uma família

Renata Portela Publicado em 10/01/2022, às 12h38

Renner foi assassinado a tiros no Nova Lima
Renner foi assassinado a tiros no Nova Lima - (Reprodução, Redes Sociais)

Nesta segunda-feira (10), foi decretada a prisão preventiva de Gleisson Rogers Araújo da Silveira, 28 anos, detido em flagrante no último sábado (8), em um motel de Campo Grande. Ele confessou o assassinato de Renner dos Santos de Aquino, de 26 anos, cometido no dia 1º de janeiro, no Nova Lima.

Gleisson passou por audiência de custódia pela prisão em flagrante, por tráfico de drogas. Ele confessou o homicídio aos policiais militares do Batalhão de Choque no momento da prisão e ainda foram apreendidos com ele a arma de fogo, munição e cocaína. O juiz Luiz Felipe Medeiros Vieira ainda destacou os maus antecedentes do acusado.

Também na audiência Gleisson não comprovou trabalho lícito, nem residência fixa e ainda cumpre pena por roubo. Com isso, foi decretada a prisão preventiva do acusado.

O que disse em depoimento

No interrogatório, Gleisson contou que no dia 1º de janeiro por volta das 18 horas estava no bairro Nova Lima, quando Renner chegou bêbado agredindo seus parentes e fazendo ameaças a sua mãe. Foi quando, ele pegou a arma que havia comprado há duas semanas e fez três disparos contra a vítima, fugindo em seguida.

Sobre a arma, Gleisson contou que comprou de um homem que trabalhava em uma carvoaria na cidade de Rio Negro. Ele afirma ainda que pagou R$ 3.800 e que adquiriu o revólver para se defender de desafetos.

O assassinato

Uma das testemunhas dirigia o Palio enquanto no banco do passageiro ao lado estavam sua esposa e seu filho, de dois anos. Já no banco de trás estavam a sogra do motorista e Renner, que era amigo da família e pegava uma carona. Perto do cruzamento das ruas Zulmira Borba e Francisco Pereira Coutinho, o carro teve uma pane e parou.

Foi neste momento que o atirador chegou em uma motocicleta, desceu e foi direto até a janela onde estava Renner. Os dois tiveram uma discussão e o homem apontou a arma de fogo para a vítima, quando o motorista implorou para ele não atirar. “Pelo amor de Deus, tem criança aqui”, teria dito.

Mesmo assim, o suspeito afirmou que o “rolo” era com Renner, fez os disparos contra a cabeça da vítima e fugiu. A família não conhecia o autor do crime e o motorista conseguiu levar o rapaz até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Nova Bahia após o carro funcionar.

Renner chegou ao posto de saúde já sem vida — Polícia Civil e Perícia foram acionadas. No registro da ocorrência, foi constatado que o rapaz estava evadido do Sistema Prisional.

Jornal Midiamax