Familiares e amigos, usaram as tanto para homenagear, quanto para lamentar a morte do militar do exército Dionathan Goldoni Vilhalba, assassinado a na tarde de quarta-feira (14) na Avenida dos Cafezais em .

Nas redes sociais, uma mulher comentou: “Hoje a tristeza transborda pelos meus olhos. Nunca imaginei perder um amigo dessa forma. Esteja em paz, que a justiça seja feita”.

Uma prima escreveu: “Estou ainda sem acreditar que você se foi. Queria tanto que fosse mentira”, lamentou. “Mesmo que nenhuma palavra posa expressar o quanto dói te ver partir, a fé em nosso Deus nos conforta e nos dá forças para seguir”, concluiu.

Uma irmã da vítima comentou “Eu creio que vou poder vê-lo novamente. Uma parte de mim se foi hoje sempre vou te amar meu amorzinho. Isto não pode ser o fim, meu coração pedi por Justiça”.

A esposa do cunhado da vítima, que também foi ferido no momento do crime, usou as redes sociais nesta quinta-feira para acalmar os amigos e familiares.” Já está fora de perigo e muito em breve estará em casa. Obrigado por todas as mensagens de apoio, todos que compartilharam e quem doou sangue. Ele está melhorando cada vez mais”, publicou.

Dionathan estava esposa e com o cunhado, que também foram feridos. A esposa foi socorrida até a UPA Universitária, em seguida foi para a Santa Casa, mas já recebeu alta. Já o cunhado precisou de de sangue e sege internado.

Crime

Conforme relato de testemunhas, Dionathan estava almoçando em um estabelecimento quando os três suspeitos chegaram em um Uno vermelho. Dois homens desceram do carro e fizeram os disparos.

Ainda segundo relato das testemunhas, os bandidos teriam abandonado o Uno vermelho e fugido em um Polo branco. O Uno foi periciado e apreendido pela polícia.

O caso é investigado pela 5ª Delegacia de Polícia Civil. Familiares acreditam que Jonathan possa ter sido confundido e morto por engano.