Polícia

 Usando helicóptero, Exército faz infiltração noturna na fronteira durante operação em MS

O Exército Brasileiro, por meio do 3º Batalhão de Aviação, realizou nesta segunda-feira (29) infiltração noturna de militares do 17º Batalhão de Fronteira em pontos de bloqueio e controle de estradas, empregando o helicóptero HM-1 Pantera K2. A ação, realizada na linha internacional com a Bolívia, na região de Corumbá, a 425 quilômetros de Campo […]

Renan Nucci Publicado em 30/03/2021, às 14h46

None
Militares durante atividade noturna de fiscalização na fronteira em MS. Foto: Divulgação

O Exército Brasileiro, por meio do 3º Batalhão de Aviação, realizou nesta segunda-feira (29) infiltração noturna de militares do 17º Batalhão de Fronteira em pontos de bloqueio e controle de estradas, empregando o helicóptero HM-1 Pantera K2. A ação, realizada na linha internacional com a Bolívia, na região de Corumbá, a 425 quilômetros de Campo Grande, faz parte da Operação Ágata.

A Infiltração foi realizada com a utilização das técnicas de voo com óculos de visão noturna, equipamento que permite o voo seguro e operacional das aeronaves durante o período noturno e com o devido sigilo que a atividade demanda. A ação transcorreu com o objetivo de coibir crimes transfronteiriços, como tráfico de armas, drogas e contrabando na região de atuação do Comando Militar do Oeste.

Ágata

O Ministério da Defesa deflagrou na semana passada a Operação Ágata Oeste 2021, com o objetivo de intensificar a fiscalização em Mato Grosso do Sul, nas faixas de fronteira com Bolívia e Paraguai. Para tanto, foram mobilizadas unidades do Exército, Marinha e Força Aérea. Também há trabalho em Mato Grosso.

A ação é executada pelo Comando Conjunto Oeste, e tem como objetivo apoiar as forças de segurança no combate a crimes transfronteiriços e ambientais, bem como contribuir para suprimir a atividade de organizações criminosas e intensificar a presença do Estado na linha internacional.

Militares do Comando Militar do Oeste, do 6º Distrito Naval e da ALA 5 serão empregados nas operações de caráter interagências. “Cabe ressaltar que medidas preventivas para a não propagação do Covid-19 nas localidades assistidas estão sendo tomadas por parte dos militares”, diz nota institucional.

Jornal Midiamax