Polícia

Transferência 'online' atualiza estoque e garante mais segurança durante a venda de veículos em MS

Estado é pioneiro na implementação de sistema que minimiza risco de golpes

Renan Nucci Publicado em 28/04/2021, às 14h50

None
Foto Ilustrativa

Proprietários de Mato Grosso do Sul já podem efetuar a transferência de veículos pela internet, por meio do Renave (Registro Nacional de Veículos em Estoque). A medida garante mais agilidade e segurança no processo, minimizando risco de golpe. No entanto, vale apenas para as negociações que envolvam garagens ou concessionárias cadastradas.

Loretta Figueiredo, diretora de Registro e Controle de Veículo do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), explica que após período de testes, o Estado foi o primeiro do Brasil a implementar o sistema do Renave, que já vem operando regularmente desde janeiro. “É mais uma segurança para o consumidor, pois garante a transparência da venda”, disse.

Segundo ela, quando uma revendedora adere ao Renave, passa a incluir automaticamente todo o seu estoque de veículos para um banco de dados nacional. “Isso pode ser usado como selo de qualidade, como a garantia de que aquela é uma empresa idônea”, explica ela, uma vez que, para efetuar o cadastro, a loja precisa atender a todos os requisitos legais. 

Como funciona o Renave

Quando o consumidor vai vender um carro para uma garagem cadastrada, diretamente após a negociação, os dados do veículo são lançados no sistema de estoque online. O Detran-MS é comunicado e instantaneamente é feita a transferência de propriedade, claro, desde que não haja nenhum tipo de restrição admnistrativa ou judicial sobre o bem negociado.

Desta forma, o procedimento que antes levava horas para ser feito, pode ser concluído em questão de segundos. Isso dá mais agilidade, pois a partir do momento em que confirmar a entrega do automóvel, o proprietário não precisa mais se preocupar caso seja revendido e transferido. Além disso, por este sistema, o preço da transferência cai até 90%.

“Fica em média de R$ 40”, pontua Loretta. “Há muitos casos em que os consumidores deixam o carro para vender em alguma garagem, mas a loja fecha, o proprietário se muda, vende o carro para terceiros sem fazer a transferência e isso acaba gerando muitos transtornos aos proprietários, que precisam acionar a Justiça ou entrar com recurso”.

Venda

O mesmo vale quando alguém compra um veículo de uma garagem ou concessionária, já que o Renave monitora os estoques tanto no que diz respeito à entrada quanto à saída dos produtos. Assim, cabe aos envolvidos na negociação apenas a assinatura dos documentos pertinentes ao negócio. “Isso vai inibir aquelas pessoas que agem de má fé”, pontua.

Loretta relata ainda que o Detran-MS tem 30 empresas que aderiram ao Renave e que esta sendo desenvolvido um meio para que, em breve, os consumidores possam pesquisar para saber se a empresa com quem pretende negociar está cadastrada ou não. “Fazer negócio com uma empresa credenciada é mais seguro, pois toda movimentação será monitorada”.

Jornal Midiamax