Polícia

Testemunhas serão ouvidas sobre assassinato de mulher encontrada com faca cravada na cabeça

Suspeito do crime também será intimado a depor

Thatiana Melo e Dayene Paz Publicado em 23/04/2021, às 10h58

None
Vítima foi encontrada morta na cama no barraco onde vivia. -(Marcos Ermínio/Midiamax)

A polícia, através da 3º Delegacia de Polícia Civil, deve começar na próxima semana a ouvir testemunhas sobre o assassinato de Vânia do Nascimento Golombieski de 39 anos, que foi encontrada morta em cima de sua cama, com uma faca cravada na cabeça, no bairro Taquaral Bosque em Campo Grande.

De acordo com o delegado Wilton Vilas Boas, testemunhas serão ouvidas e inclusive o homem identificado como ‘Frozen’ que foi apontado como suspeito do crime será intimado a depor. Ele tem várias passagens pela polícia por furto e roubo. Ainda não se tem a motivação para o assassinato e o autor.

Vânia foi encontrada morta deitada sobre uma cama com um ferimento de faca na altura da cabeça. Uma vizinha contou no dia do crime ao Jornal Midiamax, que só acordou com a movimentação da polícia. “Não ouvi briga, nem discussão. Não ouvi nada, nem pedidos de socorro”, disse. Vizinhos contam que a vítima era casada, mas nunca presenciaram uma discussão entre os dois. 

Testemunhas contaram à polícia que um suspeito identificado como ‘Frozen’ foi avistado saindo do local antes do corpo ser encontrado. O suspeito do crime é conhecido por causar problemas na região e por andar sempre armado com uma faca. 

Vizinhos relataram à reportagem que o suspeito havia esfaqueado o marido da vítima, que ficou paralítico e saiu de Campo Grande. Segundo relatos, o suspeito queria se vingar da mulher, mas ainda não se sabe a motivação. A mulher era usuária de pasta-base, mas vizinhos contaram que nunca tiveram problemas e não acreditam que ela tivesse dívidas com drogas. “Ela sustentava o vício dela, trabalhava com reciclagem. Nunca roubou nem furtou na região”, disse um vizinho. 

Jornal Midiamax