Polícia

Suspeito de assassinar transexual a facadas em MS se apresenta no MT

Ele foi ouvido e liberado por não estar mais no período de flagrante e não ter mandado de prisão

Danielle Errobidarte Publicado em 28/10/2021, às 17h40

None
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Suspeito de assassinar a transexual Stéfany Ferreira de Oliveira, de 38 anos, no último dia 15 de outubro em Cassilândia, a 437 quilômetros da Capital, se apresentou à polícia do Mato Grosso nesta quarta-feira (28). Ele esteve na DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) de Cuiabá, confessou o crime, mas foi liberado.

Conforme o Correio News, o suspeito de 31 anos seria namorado de Stéfany. Ele não foi mantido preso por não haver mandado de prisão contra ele e já ter passado o período de flagrante. Segundo apurado, o depoimento será encaminhado à delegacia de Cassilândia, responsável pelas investigações.

O crime

A suspeita é que a transexual tenha sido morta pelo namorado, que fugiu após mandar mensagem para a mãe da vítima dizendo “adeus, luto”.

Conforme o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada e, ao chegar no local, encontraram o corpo de Stéfany no quarto, esfaqueado. Ela tinha sinais de defesa nas mãos e nos braços e a faca, supostamente usada no crime, estava debaixo da cama, próxima ao corpo.

Ainda segundo o registro policial, a mãe de Stéfany recebeu uma mensagem do namorado da filha, escrito “adeus, luto”. Além disso, relatou que as chaves da casa e a moto da vítima estavam na rodoviária e ele estava indo embora para Cuiabá (MT). O pai de Stéfany foi quem buscou as chaves da casa e encontrou o corpo.

Testemunhas relataram que o namorado, suspeito do crime, foi visto comprando passagem e embarcando para o Mato Grosso na quinta-feira (14), por volta das 16h. A Polícia Militar de Cuiabá foi acionada para ficar em alerta ao desembarque do suspeito na cidade.

Jornal Midiamax