Polícia

Sob ameaça de ataques do PCC, fronteira está em alerta máximo

Polícia paraguaia investiga se roubos de aviões ocorridos neste domingo estão ligados às organizações criminosas que atuam na região

Marcos Morandi Publicado em 18/10/2021, às 12h50

Aeronave foi levada de uma propriedade rural da cidade de Loma Plata, no Chaco Paraguaio
Aeronave foi levada de uma propriedade rural da cidade de Loma Plata, no Chaco Paraguaio - Reprodução/redes sociais

A Polícia Nacional do Paraguai está em alerta máximo diante de um provável ataque ou resgate de prisioneiros por integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital). Uma aeronave estava no Brasil em uma cidade do interior do País vizinho.

De acordo com informações policiais,11 indivíduos que seriam membros da facção criminosa brasileira invadiram um hangar em Foz do Iguaçu, na fronteira com Ciudade Del Este, na intenção de roubar dois aviões, mas só conseguiram levar um. Enquanto estavam na cidade de Loma Plata, no Chaco Paraguaio, desconhecidos roubaram outra aeronave.

Até o momento o destino dos aviões é desconhecido, mas os investigadores suspeitam que um grande ataque está em andamento. Na madrugada deste domingo, policiais militares do 14º Batalhão da Polícia Militar de Foz do Iguaçu foram alertados sobre um ataque na fazenda “Hércules”, localizada no bairro de Porto Belo daquela cidade.

O grupo, fortemente armado invadiu o local com dois veículos, rendeu os seguranças e os obrigaram a encher o tanque de dois aviões. Quando o guarda terminou de reabastecer o primeiro avião, ele conseguiu fugir para uma área arborizada.

Em seguida, parte dos bandidos fugiu levando o avião Cessna C207 com o prefixo PT-DKW. O segundo grupo de bandidos, que ia pegar o outro avião, fugiu em um veículo, mas como a estrada rural não tinha saída, abandonaram e fugiram pela floresta.

Nas proximidades da pista, os policiais, segundo informações do Última Hora, encontraram um artefato explosivo que os supostos integrantes do PCC haviam deixado cair durante a decolagem. Antes da descoberta, o local estava isolado e os especialistas em bombas foram convocados para desativar o dispositivo.

A Diretoria de Polícia de Boquerón, informou que ontem, por volta das 6h da manhã, um grupo armado invadiu uma propriedade rural e roubou um avião Cessna, modelo 172, branco com listra vermelha, matrícula ZP-BBI, de propriedade de Giovanni René Harder Klassen.

Os desconhecidos tomaram a Estância Aldea Reinfel, localizada na Linha 5, a cerca de 15 quilômetros da área urbana de Loma Plata. No local, a polícia constatou que a fechadura do acesso principal ao hangar foi arrebentada. Na correria, os criminosos acabaram deixando seis espingardas 12 mm.

Ainda de acordo com informações da Polícia Nacional, não há uma conclusão sobre a real intenção dos criminosos com esses roubos simultâneos de aviões. No entanto, há fortes suspeitas que o grupo criminoso PCC estaria tentando realizar um ataque ou alguma operação de resgate de prisioneiros.

As autoridades paraguaias intensificaram as fiscalizações na linha internacional (Foto: Gilberto Ruiz Dias)

Vontade política

Se depender do vice-ministro de Segurança Interna, Pablo Ríos, o combate ao crime organizado precisa ser mais agressivo e deve começar nos procedimentos de abordagens adotados em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã. Desde a chacina do dia 9 de outubro, a cidade vive clima de tensão.

Nos últimos dias, as autoridades intensificaram as fiscalizações, principalmente na linha internacional, que divide as duas cidades. Segundo Rios, em entrevista ao ABC Color, além das abordagens, é necessário, principalmente, vontade política para dotar as forças de segurança de mais instrumentos.

O vice-ministro explicou que um orçamento maior deve ser fornecido aos agentes de segurança do Estado. Segundo ele, todos devem estar constantemente sujeitos a controles, tendo em vista que há policiais e também juízes que atuam do lado das organizações criminais.

Jornal Midiamax