Polícia

Selo em cocaína apreendida na fronteira faz referência a político e time boliviano

A droga estava escondida em uma casa localizada no Bairro Mariscal Estigarribia, em Pedro Juan Caballero

Marcos Morandi Publicado em 25/11/2021, às 08h09

Identificação da droga indica que carregamento pode ter vindo da Bolívia
Identificação da droga indica que carregamento pode ter vindo da Bolívia - Divulgação

A cocaína apreendida em Pedro Juan Caballero, na noite desta quarta-feira (24), é identificada com um selo que faz referência a um time de futebol e também a Ismael Montes, um personagem histórico da política boliviana. Segundo informações da polícia paraguaia, a droga provavelmente seria entregue no Brasil.

A droga estava escondida em uma casa localizada no Bairro Mariscal Estigarribia. Além disso, foram apreendidas munições de fuzil e carregadores. A carga totalizou 215 quilos e 302 gramas. Parte dela também já tinha sido acondicionada em pequenas embalagens que se destinavam ao transporte em fundos falsos de veículos.

Segundo informações apuradas pela reportagem junto à Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), Ismael Montes foi um militar, advogado e político boliviano e governou o país em duas ocasiões (1094 a 1909 e de 1913 a 1917).

Ainda de acordo com levantamentos feitos pela Senad, aparentemente a cocaína é de procedência boliviana, diante da logo estampada nos tabletes, o que representa uma marca utilizada por determinados grupos financistas do narcotráfico internacional, em alusão às personalidades políticas, futebolísticas e até mesmo musicais.

Apesar da apreensão ser considerada de grande porte e da polícia acreditar que o local era mantido por organizações criminosas, nenhuma pessoa foi presa até o momento. Entretanto, segundo a Senad, os responsáveis pelo funcionamento do entreposto já foram identificados.

Jornal Midiamax