Polícia

Residência na fronteira escondia quase meia tonelada de maconha

Policiais da Defron também aprenderam uma caminhonete em Ponta Porã carregada de drogas

Marcos Morandi Publicado em 08/06/2021, às 08h17

Caminhonete apreendida pelos policiais da Defron
Caminhonete apreendida pelos policiais da Defron - Defron/Divulgação

Por meio uma operação realizada nesta segunda-feira (7) a Polícia Civil, por meio da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) fechou mais um entreposto de droga que funcionava em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai. No local foram encontrados 436 de maconha e mais 44 quilos de skunk.

Segundo informações do delegado da Defron, Rodolfo Daltro, ao monitorar uma residência, localizada no Bairro Jardim Independência, em Ponta Porã, onde funcionaria um entreposto de distribuição de skunk policiais da DEFRON identificaram movimentação típica da comercialização de entorpecentes.

No imóvel encontrava-se um homem que assumiu ser o proprietário da droga. “Assim, de imediato foram identificados na área do imóvel, dentro de sacolas, centenas de volumes contendo em seu interior skunk, droga cujo quilo é comercializado, na fronteira, por cerca de R$ 700,0”, explicou Daltro.

Na mesma noite, agora no Bairro Jardim Obreiro, também em Ponta Porã, outra equipe da DEFRON, ao monitorar a entrega de um carregamento de drogas que seguiriam para o Estado de Mato Grosso,  interceptou uma camionete Hillux cuja carroceria encontrava-se carregada com fardos de maconha.

O motorista da camionete foi preso, tendo confessado que havia sido contratado para transportar a droga do Bairro da Granja até o local onde ocorreu a atuação policial. As fortes chuvas que caiam no momento da abordagem auxiliaram que os indivíduos que comprariam a droga conseguissem fugir. Além da camionete Hillux, de placas paraguaias, foram apreendidos 436 quilogramas de maconha.

Em ambas as atuações policiais, ou seja, na que resultou na apreensão do Skunk e da culminou com a interceptação da camionete carregada com drogas, os presos foram autuados pela prática de tráfico, sendo representado pela decretação de suas prisões preventivas.

Jornal Midiamax