Polícia

Programa da PM acompanhou 400 vítimas de violência doméstica em 2020

O Programa Promuse, da Polícia Militar, acompanhou, durante todo o ano de 2020, 400 mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em todo o Estado. Além disso, foram fiscalizadas 334 medidas protetivas e 270 agressores presos em flagrante. Ao todo, foram fiscalizadas 334 MPUs (Medidas Protetivas de Urgência) e feitas 276 visitas técnicas. Do total […]

Danielle Errobidarte Publicado em 07/01/2021, às 14h13

Agressores também foram presos em flagrante. (Foto: Arquivo)
Agressores também foram presos em flagrante. (Foto: Arquivo) - Agressores também foram presos em flagrante. (Foto: Arquivo)

O Programa Promuse, da Polícia Militar, acompanhou, durante todo o ano de 2020, 400 mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em todo o Estado. Além disso, foram fiscalizadas 334 medidas protetivas e 270 agressores presos em flagrante.

Ao todo, foram fiscalizadas 334 MPUs (Medidas Protetivas de Urgência) e feitas 276 visitas técnicas. Do total de 270 agressores presos, 248 foram em flagrante por atos de violência doméstica e 22 por descumprirem as medidas. Os policiais também fizeram 334 fiscalizações, para garantir que MPUs estavam sendo cumpridas.

Além dos batalhões da PM, que integram a rede de atendimento à mulher em situação de violência, participam do programa o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), a DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Defensoria Pública e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

O Programa

O Promuse realiza monitoramento e proteção de mulheres em situação de risco, por meios de ações de acompanhamento, visitas e prevenção, além de conversas com vítimas e até prisão dos agressores. Em novembro de 2020, um homem foi preso acusado de ter engravidado a própria filha. A vítima, então com 26 anos, teve o bebê aos 17 anos e só conseguiu romper com o ciclo de violência e denunciar o autor após o acompanhamento da equipe da PM.

Jornal Midiamax