Polícia

Preso com motorista de aplicativo disse que vendia ‘balinha’ de maconha para comprar remédios para a filha

Motorista de aplicativo afirmou que não sabia de carregamento de maconha

Thatiana Melo Publicado em 05/04/2021, às 09h41

None
(Divulgação)

Um dos homens presos de 24 anos neste sábado (3) em Campo Grande, no bairro Mata do Jacinto com 10 quilos de maconha no porta-malas de um veículo Chevrolet Onix disse que estava comercializando ‘balinha’ de maconha para comprar remédios para a filha.

Ele foi preso junto do motorista de aplicativo de 23 anos, que negou que estava traficando a droga afirmando que não sabia o que tinha no porta-malas do carro sendo que aceitou fazer uma corrida até a residência para levar uma encomenda feita por um casal em uma motocicleta.

O dono da casa onde mais maconha foi encontrada pelos policiais disse que já havia cumprido pena pelo crime de tráfico e que era usuário, sendo que resolveu vender ‘balinhas’ de maconha para comprar remédios para a filha, e que cada ‘balinha’ era vendida a R$ 5, mas que não tinha conhecimento de que no carro que havia parado em frente a sua residência havia drogas em malas.

No sábado (3) equipes do Batalhão de Choque receberam a informação de que estava havendo a comercialização de maconha pelos bairros Novos Estados, Nova Bahia e Mata do Jacinto. Imagens da prisão mostram quando as equipes policiais chegam ao endereço para fazer a prisão. A maconha foi encontrada no porta-malas do veículo Chevrolet Onix, um total de 10 quilos, que foi avaliada a R$ 15 mil.

O motorista de aplicativo afirmou que fazia a entrega de entorpecente já a algum tempo. Durante mais buscas pela casa, os policiais encontraram porções de maconha dentro da geladeira, bem como balança de precisão e plástico para embalo. O autor entregava a droga para o proprietário da residência – um rapaz de 24 anos, para o mesmo realizar a venda. Sendo assim foram os dois autores encaminhados até a delegacia.

Jornal Midiamax