Polícia

Preso acusado de 'entregar' vítimas de chacina na fronteira de MS para pistoleiros

Derlis Javier López Arce aparece nas imagens de câmeras de segurança sinalizando para os ocupantes da camionete

Marcos Morandi Publicado em 13/10/2021, às 08h45

Seis brasileiros já foram presos e indiciados pela polícia paraguaia.
Seis brasileiros já foram presos e indiciados pela polícia paraguaia. - Polícia Nacional

Policiais paraguaios — que trabalham na investigação do assassinato de quatro pessoas, na madrugada de sábado (9), na saída de uma casa de eventos, em Pedro Juan Caballero — prenderam, nesta terça-feira (12), uma pessoa que está sendo acusada de vigiar e entregar as vítimas para os criminosos.

Derlis Javier López Arce aparece nas imagens de câmeras de segurança sinalizando para os ocupantes da camionete de onde os pistoleiros desceram e mataram as quatro vítimas e feriram outras duas pessoas.

Em uma coletiva de imprensa, representantes do Ministério do Interior e da Delegacia de Investigações disseram que Derlis e outro preso identificado como Júlio César Centurion Cantallupi teriam participação na chacina, mas apontaram Arce como a pessoa que aparece nas imagens mostrando para os assassinos que as vítimas estavam se dirigindo para a SUV, onde foram mortas com dezenas de tiros.

Desde o dia do crime, uma série de prisões e apreensões já foi realizada em Pedro Juan Caballero pela Polícia Nacional. Pelo menos dez pessoas, sendo seis brasileiros, já foram acusadas formalmente como participantes da matança. Os investigadores que acompanham o caso não descartam o envolvimento de outras pessoas no crime.

Jornal Midiamax