Polícia

Por causa da Covid-19, juiz ‘põe na fila’ julgamento de homicídio no Anache

Em razão das restrições impostas por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), o juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, colocou na fila o julgamento de de José da Costa, acusado do homicídio de Gultierres Brites Lima, ocorrido no dia 1º de novembro de 2015, no […]

Renan Nucci Publicado em 25/03/2021, às 13h45

Plenário do Tribunal do Júri em Campo Grande. Foto: Divulgação
Plenário do Tribunal do Júri em Campo Grande. Foto: Divulgação - Plenário do Tribunal do Júri em Campo Grande. Foto: Divulgação

Em razão das restrições impostas por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), o juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, colocou na fila o julgamento de de José da Costa, acusado do homicídio de Gultierres Brites Lima, ocorrido no dia 1º de novembro de 2015, no Jardim Anache.

Conforme despacho do magistrado, o réu encontra-se solto e há a necessidade de cuidados especiais por conta da pandemia. “Embora as partes tenham manifestado concordância em relação à designação do julgamento perante o Tribunal do Júri, entendo que, devido à atual situação e agravamento da Pandemia de Covid – 19, os autos deverão aguardar momento mais propício para serem julgados”, afirma em sua decisão. 

Na data dos fatos, segundo informações do inquérito da Polícia Civil e da denúncia do MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), José da Costa matou Gultierres a tiros, por conta de desentendimentos banais. Na data dos fatos, teria se aproximado da vítima e a ferido com disparos de arma de fogo. Na casa do autor ainda foi encontrada uma espingarda calibre 22 alterada.

Jornal Midiamax