Polícia

Polícia realiza sexta prisão em relação a execução por causa de dívida de cerveja

Vítima foi executado com tiro na nuca

Diego Alves e Renata Portela Publicado em 22/04/2021, às 20h20

Divulgação, Polícia Civil
Divulgação, Polícia Civil

Um homem de 52 anos foi preso por envolvimento no assassinato de Frank Lima Alvisso de 45 anos, executado com um tiro na nuca no último dia 3 de março no Bairro Los Angeles, em Campo Grande. Ele é o sexto homem preso durante investigações sobre o crime.

No dia 23 do mês passado, a DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) realizou as prisões. Durante o cumprimento de um dos mandados de prisão, um dos investigados foi flagrado em posse de arma de fogo, motivando também sua prisão em flagrante.

Na última segunda-feira (19), quatro homens foram denunciados pela morte de Frank Lima Alvisso, de 45 anos, no dia 3 de março deste ano no Los Angeles. Entre os suspeitos estariam membros do PCC (Primeiro Comando da Capital), de acordo com a polícia.

Conforme a denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), naquele dia 3 de março a DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) recebeu informação via ligação telefônica de que um homem tinha sido assassinado em decorrência de uma briga em um bar.

Ainda de acordo com a denúncia anônima feita para a delegaciaum suspeito teria atirado contra Frank, usando a arma de outra pessoa e na presença de mais uma testemunha. A Polícia Militar identificou no dia do crime que Frank foi ao bar, no Vespasiano Martins e bebeu o dia todo.

Em determinado momento, Frank teria apostado quatro latas de cerveja com um outro cliente, mas perdeu duas vezes. Depois disso, ainda saiu sem pagar o total de R$ 79. O dono do bar começou a agredir a vítima com um taco. Após as agressões, o suspeito que estava no estabelecimento comercial soube do ocorrido pelo proprietário do bar e os dois decidiram matar Frank.

O homem com quem Frank teria apostado as cervejas também foi convidado a participar do crime. O proprietário do bar dirigiu o carro e Frank ficou no banco de trás, no meio dos outros dois suspeitos. O motorista foi até a Rua Engenheiro Paulo de Frontin, no Los Angeles, onde um dos autores obrigou Frank a descer do carro, se ajoelhar e atirou.

O grupo foi denunciado por homicídio qualificado por motivo fútil, com recurso que dificultou a defesa da vítima.

Jornal Midiamax