Polícia

Polícias de MS e RS investigam crimes de lavagem de dinheiro na fronteira

“Operação Irmandade” cumpriu mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira em Ponta Porã

Marcos Morandi Publicado em 20/07/2021, às 08h42

Organização funcionava em imóveis residenciais de Ponta Porã
Organização funcionava em imóveis residenciais de Ponta Porã - Defron/Divulgação

Por meio da “Operação Irmandade”, deflagrada na manhã desta terça-feira (20), policiais de Mato Grosso do Sul e também do Rio Grande do Sul cumprem mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. O objetivo é a obtenção de provas contra uma organização criminosa sediada na fronteira.

Segundo informações até agora apuradas, apesar da quadrilha estar sediada na fronteira sul-mato-grossense, ela praticava crimes financeiros contra o Estado do Rio Grande do Sul, entre eles, a lavagem de dinheiro.

Os policiais dos dois estados centraram as buscas em endereços identificados inicialmente como empresas de factoring, localizadas em Ponta Porã, na fronteira com o Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Entretanto, durante a ação policial, foi constado que os negócios eram de fachada e funcionavam em dois imóveis residenciais.

Ainda de acordo com as investigações, a organização criminosa, que atua no Rio Grande do Sul e que tem a fronteira sul-mato-grossense como área de atuação, praticava a lavagem do dinheiro com os valores oriundos do tráfico de drogas e armas, adquirindo vários imóveis e automóveis naquele Estado.

Durante o cumprimento dos mandados, foram obtidas ainda mais provas dos crimes praticados pela Organização Criminosa investigada. A ação foi desencadeada por equipes da Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira), Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) e 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã.  

Jornal Midiamax