Polícia

Polícia captura foragido da Justiça condenado por latrocínio em MS

Na estrada da Serra da Alegria, entrada do Pantanal, município de Rio Verde do Mato Grosso

Diego Alves Publicado em 19/10/2021, às 20h46

Divulgação, Polícia Civil
Divulgação, Polícia Civil

O SIG (Setor de Investigações Gerais) da delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo prendeu J. A. P. (30), condenado definitivamente por latrocínio.

Segundo consta no processo criminal, o homem de 30 anos foi denunciado pelo Ministério Público porque, no dia 6 de novembro de 2011, na estrada da Serra da Alegria, entrada do Pantanal, município de Rio Verde do Mato Grosso, junto com mais dois comparsas, roubou uma motocicleta mediante o emprego de violência, causando a morte da vítima.

Na ocasião, os roubadores dirigiram-se até um “mataburro” e ficaram aguardando a passagem da vítima. Assim que um motociclista reduziu a velocidade, os homens bateram no guidão da moto e renderam a vítima, anunciando o assalto.

A vítima suplicou para que os autores levassem só sua motocicleta, porém, com requintes de crueldade, eles a amarraram, mandaram-na deitar no meio do mato e passaram a desferir vários golpes em sua cabeça com um pedaço de pau e com uma garrafa térmica. Na sequência, os indivíduos evadiram-se para Ribas do Rio Pardo com a motocicleta subtraída.

Na época, todos os envolvidos foram descobertos pela Polícia Civil e presos em razão de mandados judiciais. Após serem processados criminalmente, foram condenados, cada qual a mais de 20 anos de reclusão no regime inicial fechado. Desde 2013, os sentenciados vêm cumprindo pena.

Recentemente, um deles, J. A. P. (30), obteve a progressão ao regime semiaberto e, com isso, foi contemplado com o benefício da saída temporária, a famosa “saidinha”. Em setembro, o homem de 30 anos saiu do presídio da Gameleira para visitar a família, sendo que deveria retornar ao estabelecimento prisional após o término do final de semana.

Ocorre que, desrespeitando as condições impostas pelo Juízo da Execução, J. A. P. sequer retornou ao presídio, passando, então, a ser considerado evadido.

Logo que soube que o sentenciado estava foragido, a equipe do S.I.G. iniciou intensas investigações e conseguiu levantar que o foragido estava escondido em uma fazenda na zona rural, distante a mais de 40 km do centro.

Com base nessas informações, confirmadas por meio de inúmeras diligênciasos policiais civis deslocaram-se até essa fazenda e, já na sede, cercaram a casa que servia de esconderijo ao homem procurado. Na sequência, não tendo para onde correr, o condenado recebeu voz de prisão e foi conduzido à Delegacia para as providências legais. Por fim, J. A. P. (30) encontra-se à disposição da Justiça.

Jornal Midiamax