Polícia

PMA autua três por pesca ilegal no rio Paraná e apreende 600 metros de redes

Policiais ambientais realizaram patrulhamento fluvial

Diego Alves Publicado em 20/06/2021, às 13h39

Divulgação/ PMA
Divulgação/ PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Três Lagoas fiscalizou 15 embarcações, autuou três paulistas em R$ 1,5 mil por pesca ilegal no rio Paraná e apreendeu 600 metros de redes de pesca.

Policiais ambientais realizaram patrulhamento fluvial ontem (19), desde a madrugada até o incido da noite no rio Paraná, no município de Brasilândia e abordaram 15 embarcações, com 34 pescadores profissionais e amadores, além de pessoas que pescavam à margem do rio e autuaram três pescadores amadores, por pescar sem autorização ambiental.

De acordo com a polícia, os pescadores, de 50, 52 e 41 anos, eram todos residentes em Dracena (SP) e foram surpreendidos quando iniciavam a pescaria ilegal e ainda não tinham capturado nenhum pescado. Com eles foram aprendidas três varas de pesca. Cada infrator foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 500,00, perfazendo R$ 1,5 mil.

Ainda segundo a PMA, durante a fiscalização, os policiais procuram sempre locais onde possam ter redes armadas, que é um dos petrechos mais preocupantes, dentre os petrechos proibidos à pesca, pela alta capacidade de depredar cardumes. A equipe retirou do rio, 12 redes de pesca armadas, medindo 600 metros. Os Policiais não localizaram os infratores que haviam armado as redes de pesca, o que é comum, porque eles normalmente, tanto armam como conferem os petrechos ilegais à noite, ou de dia com vigilância se há fiscalização no rio. Cerca de 10 kg de peixes que estavam presos aos petrechos ilegais foram soltos.

Jornal Midiamax