Polícia

PM preso por extorsão e excluído quer continuar cumprindo pena no Presídio Militar

Ele foi preso em 2019 e condenado

Renata Portela Publicado em 14/06/2021, às 13h06

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Preso desde outubro de 2019 por extorsão e excluído da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) em novembro de 2020, Waldison Candido fez pedido ao judiciário para continuar cumprindo pena no Presídio Militar em Campo Grande. Conforme publicação no Diário da Justiça desta segunda-feira (14), o pedido foi negado.

De acordo com a decisão da turma da 1ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), com a expulsão o ex-militar deve cumprir pena em presídio comum. O fato só muda se comprovado que o estado de saúde do réu é grave a ponto de impossibilitar a permanência em cárcere.

Prisão e exclusão

O ex-policial foi preso em flagrante em outubro de 2019, acusado de extorquir sitiantes em Dourados, cidade a 225 quilômetros de Campo Grande, prometendo amenizar os conflitos com as comunidades indígenas.

Segundo a denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o dono de uma das propriedades localizada na área de conflitos teve a informação de que uma professora o ajudaria. Então ele se encontrou com a mulher, Dirce Veron, que exigiu R$ 150 mil dos sitiantes.

Este valor seria supostamente dividido entre as lideranças indígenas. A vítima hesitou, quando a mulher ligou para o policial militar Waldison, que foi ao local. Ainda segundo a denúncia, ele se apresentou como policial e Dirce comentou que ele exercia boa influência na comunidade indígena.

Já no dia seguinte, o sitiante recebeu fotos de Waldison ao lado de lideranças, mostrando que ele realmente os conhecia. Novamente os três se reuniram e o militar chegou a comparecer na viatura oficial. Foi então que ele cobrou ainda mais dinheiro, R$ 15 mil para “fazer um pucheiro” para os índios.

A vítima acabou cedendo e disse que pagaria R$ 120 mil com os outros sitiantes, em quatro parcelas. No dia combinado, o homem levou os R$ 30 mil e, assim que entregou o dinheiro, equipes da Polícia Civil que já estavam na investigação do caso, fizeram a prisão em flagrante junto com a Polícia Militar. O policial acabou denunciado por extorsão e concurso de pessoas.

Jornal Midiamax