Polícia

PF cumpriu 15 mandados contra empresários que contrabandeavam importados

Lojas e imóveis foram alvos da ação

Renata Portela Publicado em 26/05/2021, às 14h13

Agentes recolheram produtos das lojas
Agentes recolheram produtos das lojas - (Divulgação, PF)

A Polícia Federal cumpriu os 15 mandados durante a Operação Harpócrates II na manhã desta quarta-feira (26), sendo um em Chapadão do Sul, cidade a 330 quilômetros de Campo Grande. O principal alvo seria um empresário, dono de três lojas de eletrônicos importados na Capital e no interior, mas quatro pessoas são investigadas.

Até o momento, ainda não foi estipulado valor total do material apreendido na ação. Foram cumpridos um mandado de prisão preventiva, além de 13 mandados de busca e apreensão em Campo Grande e um em Chapadão do Sul, cidade onde o empresário tem uma das lojas. Os outros dois comércios ficam em um hotel na Avenida Afonso Pena e no Shopping Campo Grande.

Conforme a PF, lojistas de Campo Grande utilizavam doleiros para enviarem dinheiro a fornecedores de mercadorias no Paraguai. Depois, promoviam a entrada dos produtos eletrônicos no Brasil, sem pagamento de imposto. Além disso, empresas de fachada eram utilizadas para expedir notas fiscais, para justificar a entrada das mercadorias.

Os produtos eram depois comercializados. A investigação teve início em 21 de novembro de 2019 e até a operação foram apreendidas mercadorias de descaminho. Também foi investigada a situação patrimonial dos envolvidos. Além do cumprimento dos mandados, também foi feito sequestro de dois imóveis, apreensão de três veículos e dos valores existentes nas contas de quatro investigados.

Os trabalhos contaram com a participação de aproximadamente 62 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal.  O nome da operação se refere à forma silente e recôndita de atuar da organização criminosa, bem como à investigação deflagrada em dezembro de 2017, que teve como alvo parte da organização criminosa atualmente investigada.

Contrabando de eletrônicos

Nas redes sociais das lojas investigadas, digital influencers e cantores sertanejos de todo Brasil são ‘garotos propaganda’ da marca, que vende produtos contrabandeados. Na internet, a loja oferece como destaque celulares lançamento da Apple, anunciando também venda de drone, PlayStation, iPad e iMac.

Esta é a segunda fase da Operação Harpócrates, deflagrada em 2017. Um empresário foi preso em casa no Bairro Jóquei Club. A Land Rover do empresário foi apreendida, assim como vários documentos e computadores.

Os agentes também foram até um condomínio, no bairro Morumbi, e outro no Carandá Bosque.

Jornal Midiamax