Agentes da Polícia Federal suspeitaram do peso das malas que tinham sido despachadas no check-in e passaram as bagagens pela inspeção de raio-x. Assim, foi constatado que as malas estavam carregadas com tabletes de maconha.

Após a identificação da proprietária da bagagem, os agentes foram até a aeronave, onde a jovem foi abordada e levada até a o local de inspeção. Ela ainda tentou negar que as malas eram dela, mas acabou confessando.

Foram apreendidos 33 quilos de maconha com a passageira. Ela revelou que foi contratada por um conhecido para viajar até Campo Grande e buscar a droga. Ela ficou hospedada em um hotel, foi contatada por telefone e orientada a entrar em um carro, de aplicativo de corridas, que estava estacionado na frente do hotel.

Depois, foi levada a uma casa, onde o suspeito carregou as malas no porta-malas. Depois, ela seguiu para o aeroporto e retornaria ao estado onde vive. Pelo tráfico, ela receberia R$ 3 mil. Presa em flagrante, a mulher passou por audiência de custódia e deve permanecer presa preventivamente.