Polícia

Pai e filho são presos por porte ilegal de arma de fogo e caça de ave silvestre

Dois rifles, uma espingarda, munições e uma ave abatida

Diego Alves Publicado em 31/05/2021, às 23h41

Divulgação, PM
Divulgação, PM

A PMA (Polícia Militar Ambeitnal) de Bataguassu prende e autua pai e filho por porte ilegal de arma de fogo e por caça de ave silvestre e apreende dois rifles, uma espingarda, munições e uma ave abatida.

Policicias ambientais receberam denúncia de disparos de arma de fogo por possível caçadores na zona rural do município hoje (30) e, como não foram informados do local exato, montaram trabalhos de bloqueios nas proximidades do local denunciado. Depois de abordarem vários veículos, realizaram a abordagem de um veículo Toyota Hillux na Estrada Municipal Uerê, a 30 km da cidade e encontraram duas armas, sendo um rifle de calibre 22 e uma espingarda calibre 28 e munições destes calibres.

De acordo com a polícia, a equipe encontrou ainda uma ave abatida da espécie Crypturellus undulatus, conhecida como jaó. O jovem de 20 anos declarou ter sido o autor do disparo que alvejou a ave. Os ocupantes do veículo declararam ter passado a noite em um rancho à margem do Rio Pardo. A equipe foi ao rancho e encontrou mais um rifle calibre 22 e munições. As armas e munições não possuíam documentação e foram apreendidas, bem como a ave silvestre.

Ainda segundo a polícia, os infratores, pai e filho, de 44 e 20 anos, respectivamente, ambos residentes em Bataguassu, receberam voz de prisão e foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Bataguassu, onde foram autuados em flagrante. Eles responderão pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, com pena de dois a quatro anos de reclusão. Pelo crime ambiental de matar animal da fauna silvestre, o infrator que assumiu a ação poderá pegar pena de seis meses a um ano de detenção. Ele ainda foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1000,00.

Jornal Midiamax