Polícia

Operação conjunta entre Brasil e Paraguai mobiliza fronteira de MS

Senad e Polícia Federal fazem novas ofensivas para identificar e destruir lavouras de maconha na região

Marcos Morandi Publicado em 25/08/2021, às 08h25

Além de efetivo, Polícia Federal do Brasil também apoia com o uso de helicópteros
Além de efetivo, Polícia Federal do Brasil também apoia com o uso de helicópteros - Senad

Em mais uma ação conjunta, a PF (Polícia Federal) do Brasil e a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, iniciaram esta semana nova edição da Operação Aliança. O principal objetivo é identificar e também destruir plantações de maconha em Capitan Bado, na divisa com Coronel Sapucaia, em Mato Grosso do Sul.

Segundo levantamentos da Senad, a parceria entre os dois países já resultou em 179 procedimentos e na apreensão de 6.893 quilos de cocaína e 21 mil toneladas de maconha, desde 2014. Além disso, as ofensivas nas lavouras desarticularam 22 propriedades ligadas às facções criminosas.

Os 1.808 centros de produção de maconha destruídos, tanto em cidades paraguaias quanto brasileiras, são locais de onde os esquemas de tráfico de fronteira negociam a entrada e a saída de carregamentos com o CV (Comando Vermelho) e PCC (Primeiro Comando d Capital).

Ainda de acordo com a Senad, as investidas nas plantações de maconha, com o uso de helicópteros da Polícia Federal do Brasil, já causaram prejuízos de mais de US$ 32 milhões de dólares ao narcotráfico internacional.

Jornal Midiamax