Polícia

‘O juiz também é preto’: funcionário denuncia patrão que o chamou de ‘preto vagabundo’ em MS

Funcionário de uma fazenda, um homem de 46 anos, procurou a delegacia de Polícia Civil, em Inocência, a 329 quilômetros de Campo Grande, após ser chamado de preto, vagabundo e lixo pelo patrão, que ainda teria dito para ele procurar o juiz da cidade, que também seria negro. Conforme as informações do boletim de ocorrência […]

Dayene Paz Publicado em 06/01/2021, às 08h13 - Atualizado em 07/01/2021, às 07h13

Foto: ilustrativa
Foto: ilustrativa - Foto: ilustrativa

Funcionário de uma fazenda, um homem de 46 anos, procurou a delegacia de Polícia Civil, em Inocência, a 329 quilômetros de Campo Grande, após ser chamado de preto, vagabundo e lixo pelo patrão, que ainda teria dito para ele procurar o juiz da cidade, que também seria negro.

Conforme as informações do boletim de ocorrência registrado no último domingo (03), a vítima conta que mora na fazenda há cerca de três anos e que nunca teve problemas com o patrão. No entanto, no domingo passaram a discutir – os motivos da discussão não são informados no boletim de ocorrência -, quando o patrão e o filho, passaram a fazer insultos racistas.

“Sai daqui seu preto vagabundo, vagabundo, seu lixo (sic)”. A vítima então afirma que pegou a chave de seu veículo para seguir até a cidade e os autores continuaram: “você vai lá no Rodrigão aquele preto, vai no juiz também ele é preto (sic)”. O funcionário então saiu do local e diretamente procurou a delegacia de Polícia Civil.

O caso foi registrado na delegacia de Inocência como “injúria, se consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”.

Jornal Midiamax