Polícia

Morto a pedradas que teve rosto desfigurado estava em liberdade condicional

Um homem que estaria envolvido no crime foi levado para a delegacia

Thatiana Melo e Dayene Paz Publicado em 16/04/2021, às 10h53

None
(Henrique Arakaki, Midiamax)

Foi identificado como Valdir de Souza de Oliveira de 35 anos, o homem assassinado a pedradas e tijoladas na madrugada desta sexta-feira (16), no Vida Nova I em Campo Grande. Ele estava em liberdade condicional e tinha passagens por roubos e furtos.

Um homem que estaria envolvido no crime foi detido e levado para a delegacia. A polícia foi acionada por volta das 3 horas da madrugada desta sexta (16) depois que uma briga generalizada em uma conveniência na região teria ocorrido. Ao chegar ao local os policiais encontraram a vítima com muito sangramento na cabeça e no rosto. Um vigilante do bairro que encontrou o homem e chamou a PM.

Próximo ao corpo havia várias pedras e tijolos, provavelmente utilizado pelos agressores. Foi solicitado, então, apoio do Corpo de Bombeiros que iniciaram os procedimentos de ressuscitação, mas a vítima morreu no local. Testemunhas contaram que cerca de quatro pessoas, entre elas uma mulher, estava envolvida no crime.

Que os quatro possíveis autores vieram de uma conveniência agredindo a vítima até o local onde ela foi encontrada pelo vigilante. Um morador de 44 anos disse ao Jornal Midiamax que acordou as 6 horas da manhã com o vigilante falando que tinha encontrado um corpo.

Um outro morador de 20 anos disse que ouviu o cachorro latindo muito cedo e ao sair se deparou com o corpo, “Já entraram na minha casa e uma vez agrediram uma pessoa na minha calçada”, disse

Jornal Midiamax