Polícia

Morto em confronto com o Choque já foi preso com 317 kg de maconha na fronteira

Dayene Paz Publicado em 05/06/2021, às 12h00

None
Imagem: Divulgação | Midiamax

Morto em confronto com policiais do Batalhão de Choque após roubar um carro em Campo Grande neste sábado (05), Eryckson Catani da Silva, de 31 anos,já tem passagens por tráfico de drogas em 2014. Na época, ele ocupava um carro que foi abordado em uma estrada de Coronel Sapucaia, a 380 quilômetros da Capital, lotado com 317 quilos de maconha.

Quando preso em 2014, Eryckson disse que ele e um comparsa foram contratados por um homem que se identificou como "Terror", para fazerem papel de batedor para um carregamento de droga. Ele contou que o entorpecente saíria de Coronel Sapucaia com destino a cidade de Vitória (ES) e pelo serviço receberiam R$ 6 mil.

A dupla topou e quando chegou em Coronel Sapucaia no dia 26 de junho de 2014, entregou o veículo Celta, cor prata e placas do Espirito Santo, aos cuidados de um outro homem, de alcunha "Coroa", para guardar. No entanto, Eryckson disse que na manhã do dia seguinte, ao buscar o carro, constataram que estava cheio de maconha e mesmo assim decidiram seguir viagem.

Então, quando passavam pela Avenida Flávio Derzi, no prolongamento da MS-289, saída para a cidade de Amambai, foram abordados por policiais militares. O condutor não acatou a ordem e fugiu. Foi feito acompanhamento tático, quando o veículo foi alcançado dentro da Aldeia Indígena Taquapery. Eryckson então confessou que estava transportando 317 quilos de maconha.

Roubo

O roubo ao motorista de aplicativo de 35 anos aconteceu por volta das 2 horas da madrugada deste sábado. Registro do boletim de ocorrência detalha que a vítima foi chamada para pegar o suposto passageiro na Vila Nhanhá e ele desembarcaria no bairro Maria Aparecida Pedrossian.

No entanto, o trabalhador teve uma surpresa. Foi abordado por dois homens de capuz e armados com revólver aparentemente de calibre 38. Os suspeitos entraram no veículo, anunciaram o roubo e amarraram a vítima. O trajeto seguiu até o bairro Maria Aparecida Pedrossian, momento em que o rapaz na rua Manoel Padial.

Os suspeitos fugiram em seguida com o veículo Volkswagen Gol, de cor branca. Também foram levados objetos pessoais e o celular da vítima. Na delegacia, o rapaz contou que foi ameaçado de morte pelos homens e teve lesões no punho, já que foi amarrado com muita força.

Fuga e confronto com morte

Os policiais do Batalhão de Choque já faziam buscas aos suspeitos do roubo ao motorista de aplicativo. Nesta manhã, os bandidos foram abordados quando fugiam pela BR-262, já no trecho de Terenos, a 30 quilômetros de Campo Grande. Um dos envolvidos disparou contra os policiais, que também revidaram e ele acabou atingido. Eryckson chegou a ser socorrido, mas não resistiu. O carro foi recuperado e não há informações sobre o comparsa.

Jornal Midiamax