Polícia

Mistério: Ninguém relata desaparecimento e encontrado sem cabeça no rio pode não ser de MS

Polícia aguarda resultado de laudo necroscópico

Thatiana Melo Publicado em 30/06/2021, às 11h03

None
(Foto: Reprodução/ O Pantaneiro)

Ainda é um mistério para a polícia de Aquidauana a 135 quilômetros de Campo Grande o achado do corpo no rio que leva o mesmo nome da cidade, nesta terça-feira (29) sem mãos, pés e cabeça. A possibilidade de a vítima não ser de Mato Grosso do Sul, segundo delegado Jackson Vale.

Conforme o delegado nenhuma família procurou a delegacia para fazer exames de DNA ou ainda para registrar um boletim por desaparecimento. Ainda de acordo com Jackson existe a possibilidade da vítima ser um trabalhado rural de outro estado, o que dificulta ainda mais a identificação do corpo. “Estamos aguardando os laudos dos exames necroscópicos para saber a causa da morte”, disse o delegado.

O corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição. Um vendedor que registrava imagens na região da Cachoeira da Ilha teria encontrado o corpo. O local é de difícil acesso, por ser uma área de corredeira.  A estimativa é que a morte tenha ocorrido há, no máximo, uma semana. “Em 24 horas o corpo já começa a dilatar e entra em estado de decomposição. Dentro d’água esse processo é acelerado, e os membros começam a esfacelar”, explica o delegado. 

Jornal Midiamax