Polícia

Membro do PCC que bateu caminhão em poste a caminho da Bolívia ganha liberdade

Homem de 33 anos, preso em flagrante na tarde de domingo (21) no cruzamento da Bom Pastor com a Avenida Eduardo Elias Zahran, teve liberdade provisória concedida na audiência de custódia desta segunda-feira (22). No entanto, ele foi encaminhado ao Caps (Centro de Atenção Psicossocial) para tratamento de vício. Conforme o registro policial, o caminhoneiro […]

Renata Portela Publicado em 22/02/2021, às 14h15

Motorista foi preso em flagrante (Via WhatsApp)
Motorista foi preso em flagrante (Via WhatsApp) - Motorista foi preso em flagrante (Via WhatsApp)

Homem de 33 anos, preso em flagrante na tarde de domingo (21) no cruzamento da Bom Pastor com a Avenida Eduardo Elias Zahran, teve liberdade provisória concedida na audiência de custódia desta segunda-feira (22). No entanto, ele foi encaminhado ao Caps (Centro de Atenção Psicossocial) para tratamento de vício.

Conforme o registro policial, o caminhoneiro conduzia o veículo quando colidiu contra um poste e equipe da Polícia Militar de Trânsito foi ao local. O motorista foi detido por populares, pois tentava fugir, e se recusou a fazer o teste de bafômetro, mas o termo de constatação foi elaborado pelos militares.

Até o momento da prisão, ainda não constava a ocorrência de furto do caminhão. No entanto, a proprietária de uma oficina chegou ao local informando que o veículo tinha sido levado do local e que era de um cliente. Com isso o suspeito acabou revelando que tinha receptado o caminhão e levaria até o Paraguai para vender. Na delegacia, confessou que entregaria o veículo na Bolívia e ganharia R$ 4 mil pelo serviço.

Também afirmou fazer parte do PCC (Primeiro Comando da Capital) e ser responsável por esse tipo de serviço. Consta no registro que o suspeito chegou a dizer que “na segunda-feira estará solto e voltará a arrastar caminhões para o Paraguai, pois isso fortalece o PCC”. O motorista foi preso em flagrante e levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

Ele foi autuado por receptação e por dirigir embriagado, além de dirigir sem CNH. Em audiência de custódia, foi decidido que a liberdade do réu não colocaria em risco o andamento da instrução criminal. Com isso foi concedida a liberdade provisória, com a condição de manter o endereço atualizado e ainda comparecer a todos os atos do processo.

Por interesse voluntário em acompanhamento especializado de saúde para tratar vício de drogas lícitas ou ilícitas, ele foi encaminhado ao Caps.

Jornal Midiamax