Polícia

Mais um caso: motoristas e ajudante são presos transportando cocaína em ônibus em MS

Veículo era ocupado por passageiros bolivianos

Renata Portela Publicado em 19/09/2021, às 07h17

Cocaína estava em compartimento oculto no ônibus
Cocaína estava em compartimento oculto no ônibus - (Divulgação, PRF)

Na tarde de sábado (18), três homens de 44, 54 e 59 anos foram presos em flagrante por tráfico de drogas em um ônibus, que seguia da fronteira com a Bolívia para São Paulo (SP). Dentro do veículo havia um compartimento com tabletes de cocaína e pasta base de cocaína.

Equipe da PRF (Polícia Rodoviária Federal) abordou o veículo na BR-262, região de Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande. O ônibus tinha dois motoristas e ainda um ajudante e levava passageiros bolivianos de Corumbá até São Paulo (SP).

Em vistoria, os agentes identificaram um compartimento no local onde os passageiros guardam as bagagens de mão. Foram encontrados os tabletes de cocaína, ao todo 9.7 quilos de cloridrato de cocaína e 3,1 quilos de pasta base.

Os funcionários alegaram que não sabia da droga e nem mesmo quem teria colocado o entorpecente no ônibus. Eles acabaram detidos em flagrante por tráfico de drogas.

Casos semelhantes

Na última semana, ao menos dois casos semelhantes foram registrados. Na noite do último domingo (12), motoristas de ônibus que saiu de Corumbá foram presos nas proximidades de Campo Grande, também a caminho da capital paulista.

Eles levavam 77 tabletes de cocaína, droga avaliada em mais de R$ 13 milhões, em um compartimento no ar condicionado e acabaram presos. Já na última quinta-feira (16), motorista e o auxiliar foram presos em um ônibus, que também saiu da região de fronteira com a Bolívia.

No veículo, além de pouco mais de um quilo de cocaína, foram encontrados R$ 40 mil, qualificando crime de lavagem de dinheiro, possivelmente proveniente do tráfico de drogas.

Viagem Santa

Em janeiro deste ano, operação entre Polícia Federal e Receita Federal desarticulou uma organização criminosa que usava ônibus de excursões religiosas para o tráfico. Foram cumpridos 10 mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão em Dourados e Deodápolis.

Também foi feito sequestro e bloqueio de mais de R$ 10 milhões em bens e 12 ônibus, avaliados em mais de R$ 11 milhões. Segundo a PF, as investigações tiveram início em 2019, após apreensão de um ônibus de turismo que levava mais de meia tonelada de cocaína em um compartimento oculto.

Ao longo das investigações, foi identificado que os ônibus eram fretados para viagens que levavam fiéis até o santuário em Aparecida do Norte (SP).

Jornal Midiamax