Polícia

Funcionário mentiu para a patroa e financiou carro de R$ 43,6 mil no nome dela

Autor foi indiciado e responde processo criminal

Veículo semelhante ao que foi financiado
Veículo semelhante ao que foi financiado - Foto Ilustrativa

Homem de 41 anos responde processo criminal depois de comprar um automóvel Gol avaliado em R$ 43,6 mil em nome da patroa, em Campo Grande. Ele disse à esposa que havia recebido o veículo como indenização trabalhista de um outro emprego, no entanto, o automóvel foi apreendido depois que a vítima do golpe descobriu a dívida em seu nome.

Conforme denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), em novembro de 2011, a empresária solicitou ao funcionário que fizesse a compra de um automóvel. Para tanto, ela forneceu a ele os documentos necessários, bem como assinou uma autorização para que ele pudesse retirar o veículo da concessionária.

Neste sentido, o autor foi a uma loja localizada na região da Chácara Cachoeira e efetuou a compra. Porém, logo em seguida, disse à patroa que o financiamento não havia sido aprovado. Na verdade, a compra havia sido concretizada e ele já estava em posse do automóvel. Mas no mês seguinte, o caso foi descoberto após uma cobrança.

A vítima disse que recebeu do banco a informação de que o financiamento havia sido aprovado e que o carro, inclusive, já tinha sido entregue conforme combinado e que ainda restava a ela o pagamento das parcelas, das quais a primeira delas, no valor de R$ 1,4 mil, já estava vencida. A empresária rebateu, afirmando que não tinha recebido o Gol.

Diante dos fatos, foi constatado que o funcionário agiu de má fé e, se aproveitando da confiança da patroa, usou os dados dela para conseguir o veículo. Foi dada ordem de busca e apreensão e o carro foi localizado com a esposa do mesmo. Disse desconhecer a origem ilícita. Diante dos fatos, o homem foi indiciado e denunciado.

Jornal Midiamax