Polícia

Foragido, homicida que já trocou tiro com policiais e acabou na UTI é preso em Campo Grande

Ele usava documentos falsos

Renata Portela Publicado em 22/09/2021, às 13h55

Ele chegou a ser internado na UTI após troca de tiros
Ele chegou a ser internado na UTI após troca de tiros - (Arquivo, Midiamax)

Na terça-feira (21), Jozoelson Pereira, de 31 anos, foi recapturado pela Polícia Civil em Campo Grande. Com várias passagens e também condenação por homicídio, cometido em 2013, ele foi detido em uma casa, com carregadores de pistola.

Após denúncia de que um evadido usava nome falso e guardava armas de fogo em casa, equipe do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros) passou a monitorar Jozoelson. Ele foi abordado e apresentou um documento falso, em nome de outra pessoa.

Assim, acabou confessando que comprou o documento, após se evadir da Gameleira, porque queria escapar das abordagens policiais. Ele ainda relatou que tinha em casa carregadores de pistola, que foram apreendidos. Em interrogatório, ele ainda contou que pagou R$ 3 mil pelo documento falso.

Segundo o acusado, ele sabia do mandado de prisão em aberto e comprou o documento falso para evitar retornar ao presídio, já que tem problemas com faccionados. Detido em flagrante, ele também teve mandado de prisão cumprido e prisão preventiva decretada.

Já trocou tiros com a polícia

Em 2015, Jozoelson chegou a ser internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após trocar tiros com policiais e ser atingido por três disparos. Na época, ele e um comparsa perceberam a aproximação policial da casa em que estavam e decidiram fugir pelo telhado, deixando a escada encostada no muro.

Um investigador subiu a escada e viu o suspeito no telhado, que apontou a arma de fogo. Com isso, o suspeito acabou atingido e foi socorrido e encaminhado ao hospital. Na época, ele era investigado por envolvimento em roubos e também em tráfico de drogas.

Homicídio

O réu é acusado do homicídio de Márcio da Rocha Rodrigues, em 2013. No dia do crime, a vítima estava na varanda de uma oficina, no Nova Lima, quando Jozoelson e um comparsa chegaram em uma motocicleta e atiraram várias vezes. A dupla fugiu logo após o crime e se escondeu em uma chácara.

Na época, a polícia investigava se a motivação do crime tinha ligação com uma dívida ou se seria um crime passional.

Jornal Midiamax