Polícia

Filho manda foto de homem morto a tiros, confessa crime e pai o entrega para a polícia

Na delegacia, ele negou e disse que a vítima era ‘irmão’ do PCC

Thatiana Melo Publicado em 18/10/2021, às 11h55

None
(Marcos Ermínio, Midiamax)

Após confessar o assassinato de Jean Ricardo Ferreira, no dia 8 deste mês, no Jardim Inapolis, inclusive mandando uma foto para seu pai da vítima pelo WhatsApp, Erick Maurício Souza, de 39 anos, conhecido como ‘Zóio de Gato’, acabou preso na última sexta-feira (15). Ele teve a prisão decretada em audiência de custódia, nesta segunda-feira (18). 

O pai de Erick o entregou para a polícia que, em buscas na sua casa, encontrou cocaína escondida em seu quarto. No quintal, enterrados, estavam mais de quatro quilos de maconha. ‘Zoio de Gato’ negou que tenha cometido o assassinato de Jean. 

Ele disse que sabia que Jean, conhecido como ‘Luan’, era usuário de drogas e que dizia ser membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) de Dourados. Já sobre a droga encontrada na casa, Erick disse que poderia ter sido plantada por sua ex-mulher.

‘Zóio e Gato’ revelou que sua ex-mulher dizia que era delegada do Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ela seria de Aparecida do Taboado e traiu Erick com seu irmão, que está preso no Instituto Penal. O suspeito afirmou que tudo seria uma armação de sua ex-mulher com seu pai. 

O assassinato

Vizinhos ouviram disparos por volta das 4 horas da madrugada do dia 8 de outubro, mas não saíram para ver o que havia ocorrido por medo. Após amanhecer, quando saíram, às 6 horas da manhã, os moradores encontraram o corpo da vítima em frente a um barraco de reciclagem. O homem foi assassinado com dois tiros na cabeça. 

Moradores disseram aos militares que não conheciam a vítima, que não seria morador da região. Mas, uma testemunha contou que a vítima se chamaria Luan, e que era usuário de drogas, visto frequentemente perambulando pela região.

Jornal Midiamax