Polícia

Família é presa por envolvimento na execução de idoso suspeito de estupro em cidade de MS

Vítima foi assassinada com 17 tiros

Renata Portela Publicado em 28/12/2021, às 11h01

Vítima foi assassinada a tiros
Vítima foi assassinada a tiros - (Foto: JP News)

Quatro pessoas da mesma família foram presas temporariamente por envolvimento no assassinato de Francisco Guitemberg Vieira Pinto, 61 anos, ocorrido no dia 21 de dezembro. O idoso, que é suspeito de um estupro, aguardava no ponto de ônibus quando foi executado com 17 tiros em Três Lagoas, a 323 quilômetros de Campo Grande.

Equipes da Polícia Civil e Polícia Militar apuraram que Francisco era acusado de ter cometido um estupro naquele bairro e que isso poderia ter motivado o assassinato. A partir das câmeras de segurança da região, os policiais ainda identificaram o suspeito da execução, fugindo em uma bicicleta.

A vítima do estupro foi identificada e a partir das investigações a família passou a ser suspeita do crime. A mulher e três sobrinhos acabaram presos temporariamente, tanto pelo envolvimento no assassinato quanto na tentativa de despistar a polícia, escondendo provas.

A mulher que alega ter sido estuprada pela vítima disse à polícia que não procurou a delegacia e nem atendimento médico após os fatos, mas o caso segue em investigação. Ela disse que não teve participação no homicídio.                    

Também segundo a polícia, as prisões temporárias têm prazo de 30 dias, podendo ser prorrogadas por mais 30 dias. A arma do crime ainda não foi encontrada.

Jornal Midiamax