Polícia

Empresário 'sumiu' com R$ 46 mil em móveis de cliente guardados em depósito

Homem foi condenado por apropriação indébita e recorreu da sentença

Renan Nucci Publicado em 29/07/2021, às 09h31

None
Foto Ilustrativa

Empresário dono de um depósito, em Campo Grande, foi condenado por apropriação indébita depois de ‘desviar’ R$ 46,2 mil em móveis guardados em seu estabelecimento. O réu ingressou com recurso de apelação contra a sentença junto ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), e aguarda julgamento marcado para o dia 5 de agosto.

Conforme apurado, em 2011, a vítima firmou acordo com o empresário para deixar móveis de sua residência e escritório armazenados no depósito. O valor combinado, à época, foi de R$ 200 mensais. Ocorre que, em 2014,  a vítima foi ao local averiguar os objetos e constatou a falta de alguns deles, motivo pelo qual acionou o réu.

Este, por sua vez, alegou que os bens haviam sido enviados para uma filial em outro estado, por falta de espaço, e que, quando fosse possível, traria de volta para Mato Grosso do Sul. A vítima, precisando dos móveis, chegou a se oferecer a pagar as despesas de transporte para que os materiais fossem trazidos o quanto antes.

No entanto, não houve acordo e, meses depois, a proprietária foi informada que todos os seus pertences haviam sido doados por suposta inadimplência. Ela, então, procurou a Justiça e o MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) ofereceu denúncia. O juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal, julgou procedente o pedido para condenar o réu. A pena inicial foi de 1 ano e 4 meses de prisão, mais 13 dias-multa em regime aberto.

Porém, como ele tem bons antecedentes, a pena foi substituída por prestação pecuniária e serviços à comunidade. Ele recorreu da decisão e aguarda resultado do julgamento de seu recurso.

Jornal Midiamax