Em um intervalo de apenas três dias, duas aeronaves caíram em , ambas no começo deste mês de dezembro. Os dois casos ainda seguem sendo investigados pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado).

O primeiro caso aconteceu no último dia 8, na cidade de Aral Moreira, distante aproximadamente 370 quilômetros de Campo Grande. Na ocasião, a polícia localizou a aeronave bimotor, matrícula PT-RTP, incendiada em uma plantação do município.

Segundo a delegada Ana Cláudia Medina – titular da Dracco -, o local que a aeronave estava já foi periciado e ficou comprovado que o incêndio teria sido causado propositalmente, mas ela também adianta que algumas informações serão realizadas em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Ainda conforme a delegada, ficou constatado que o piloto se preparou para um pouso de emergência. Isso porque há indícios de que a aeronave apresentou pane, com perda de potência em um dos motores, e foi preparado pouso emergencial. Tudo indica que o bimotor estava a caminho do e a polícia não identificou vítimas.

Já no último dia 11, outra queda de avião foi registrada em terras sul-mato-grossenses, mais precisamente na cidade de Anaurilândia, distante aproximadamente 370 quilômetros de Campo Grande.

[Colocar ALT]
Queda da aeronave em Anaurilândia. Foto: Jornal da Nova. 

O Dracco também segue investigando a queda da aeronave modelo P2002 Sierra de Luxe com fabricação em 2014, de propriedade de uma engenharia. O piloto do avião seria Newton Takazono, irmão do prefeito de Anaurilândia. Ele e um amigo estariam na aeronave, mas, apesar da queda, ambos saíram praticamente ilesos.

A equipe especializada em repressão a crimes e acidente aeronáuticos vai investigar as causas da queda. Segundo o site de notícias Jornal da Nova, na ocasião, a delegada medina disse que a aeronave foi retirada do local, sem prévia comunicação a polícia, o que atrapalha a perícia local.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informou que o avião foi negociado dia 8 de abril deste ano e está com situação de aeronavegabilidade normal.